Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Assistir
13:00
Ao vivo

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
12/09/2018 - 17h12min

Revogada resolução sobre pagamento de despesas médicas a deputados

Imprimir Enviar
Placar da votação do projeto de resolução que revoga o pagamento de despesas médicas a deputados
FOTO: Eduardo G. de Oliveira/Agência AL

Por unanimidade entre os deputados presentes (21 votos), a Assembleia Legislativa de Santa Catarina aprovou em turno único, na sessão ordinária desta quarta-feira (12), o fim do pagamento de despesas médicas para parlamentares. A medida consta no Projeto de Resolução 3/2018, que terá sua Redação Final votada na sessão desta quinta-feira (13), para entrar em vigor.

A iniciativa para a revogação do benefício partiu dos deputados Ana Paula Lima, Dirceu Dresch e Luciane Carmanatti (PT), depois que informações sobre os gastos da Assembleia com despesas médicas parlamentares foram divulgadas pela imprensa em julho passado. O projeto revoga uma resolução de 1992 que instituiu o benefício.

Vários deputados se manifestaram sobre a proposta. Os autores afirmaram que não caberia o Parlamento manter o benefício, o qual classificaram como privilégio, e defenderam a promoção do Sistema Único de Saúde (SUS).

“Nós políticos precisamos avançar no sentido de cortar na própria carne, encontrar maneiras de ir ao encontro da sociedade, recuperar a credibilidade”, acrescentou Fernando Coruja (PODE).

Os deputados também destacaram que não tinham conhecimento desta resolução, que foi instituída há 26 anos e cujo trâmite, desde apresentação do projeto até a sua transformação em resolução, ocorreu em quatro dias, quando praticamente todos os membros da atual legislatura não exerciam mandato na Alesc. “A revogação dessa resolução é um ato de justiça com a sociedade catarinense e com o Parlamento”, destacaram.

Marcelo Espinoza
Agência AL

Saiba Mais

Voltar