Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Ao vivo

Revista Digital

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Filtrar por deputado / bancada
Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
02/05/2018 - 11h40min

Sopelsa defende ação conjunta para resolver os problemas do leite

Imprimir Enviar

O deputado Moacir Sopelsa (MDB) foi o proponente da Audiência Pública da Comissão de Agricultura e Política Rural da Assembleia Legislativa que reuniu aproximadamente 400 produtores de todo o estado, em Pinhalzinho, para debater os problemas e desafios da cadeia produtiva do leite no estado.

Segundo Sopelsa, Santa Catarina é o quarto maior produtor de leite do país, com 3,4 bilhões de litros em 2017. Nos últimos 11 anos, a produção estadual cresceu 92%. Só o Oeste responde por 76% da produção catarinense, estima-se que 35 mil produtores trabalham na atividade, sendo que o leite é o terceiro no ranking dos principais produtos no valor bruto de produção (VBP), ficando atrás só do frango e do suíno.

Os números representam a importância da atividade para a economia de Santa Catarina. Sopelsa destaca que "É preciso saber o que queremos para a produção de leite e encaminhar uma ação conjunta entre produtores, indústria e governos”. O parlamentar assumiu o compromisso de trabalhar para construir uma proposta que possa consolidar a produção e resolver os problemas."

Durante a Audiência Pública, que durou quase quatro horas os produtores se manifestaram e apontaram as dificuldades.

"Não temos mais gordura para queimar. Ou nós somos melhor remunerados ou vamos abandonar o leite", enfatizou Júnior Meuer. Representante dos produtores na mesa de autoridades, Guilherme Werlang, defendeu o estabelecimento de um preço mínimo para o litro do leite, além da redução do ICMS, entre outras reivindicações. Ele afirmou que o custo médio para os produtores em 2016 chegou a R$ 1,28 por litro. No entanto, a indústria pagava R$ 1,06 para os produtores.

Ao final da audiência, os participantes decidiram criar um grupo com representantes da cadeia produtiva do leite e parlamentares para avançar nas demandas do setor. A possibilidade de criação de uma frente parlamentar do leite também foi encaminhada.

Acompanhe Moacir Sopelsa


http://www.alesc.sc.gov.br/moacirsopelsa
Voltar