Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 

Sala de Imprensa

+ Mais notícias
Assistir
14:00
Ao vivo

Revista Digital

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Filtrar por deputado / bancada
Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
15/08/2017 - 15h36min

Saúde: Dalmo Claro defende a manutenção e o aprimoramento do Samu

Imprimir Enviar
Profissionais de saúde e dirigentes públicos prestigiaram a audiência pública sobre o Samu

No início do mês de agosto o governo do Estado anunciou a intenção de alterar o modelo de gestão do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) em Santa Catarina, integrando suas atividades ao Corpo de Bombeiros Militar. Mesmo com algumas finalidades semelhantes, como o atendimento pré-hospitalar, a proposta do governo não agradou os profissionais do Samu, que atualmente é administrado por uma Organização Social.

O deputado Dalmo Claro (PSD), que integra a Comissão de Saúde, defendeu a discussão de dois modelos possíveis de contratação: o consórcio e a organização social (OS). Segundo o parlamentar, o consórcio possibilita a integração dos municípios, mas existe uma resistência por parte das prefeituras. O modelo da Organização Social é menos burocrático e garante mais agilidade na contratação dos profissionais e manutenção dos equipamentos.

Para o governo a integração irá reduzir custos. Na visão do deputado Dalmo Claro não existe essa possibilidade. “A questão de baixar custos não tem solução. A maior parcela do custo de R$ 9 milhões por mês é referente à folha de pagamento, remunerar os médicos, enfermeiros, o socorrista. Economizar é reduzir o salário dos profissionais ou diminuir o número de profissionais, isso é inaceitável, o investimento é necessário”, destacou Dalmo Claro. O parlamentar citou a mudança na lei estadual, aprovada ano passado na Alesc, que altera a destinação obrigatória de 12% para 15%, gradativamente 1% ao ano, os investimentos na área da saúde no período de três anos. No primeiro ano serão R$ 300 milhões a mais para investimentos na saúde.

Para o deputado, a inteligência e a coordenação das atividades devem ser aprimoradas, assim como a capacitação contínua dos profissionais e a manutenção dos equipamentos. O parlamentar voltou a cobrar prioridade do Governo do Estado para repassar em dia os valores acordados às Organizações Sociais para evitar o atraso nos pagamentos e garantir a manutenção dos equipamentos. A discussão sobre o modelo de gestão foi promovida pela Comissão de Saúde. O plenarinho da Alesc foi tomado pelos profissionais do SAMU, integrantes do Corpo de Bombeiros Militar e representantes da Secretaria de Estado da Saúde. A audiência pública ocorreu durante a manhã desta terça-feira, na Assembleia Legislativa.



Gabriel Baggio - Jornalista
Assessor do Deputado Dalmo Claro
(47) 9601-4341 - (47) 3433-4554  gb7900@alesc.sc.gov.br
Facebook: /doutordalmo
Twitter: @Deputado_Dalmo

Voltar