Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Assistir
12:30 Fala Deputado
Ao vivo

Revista Digital

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Filtrar por deputado / bancada
Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
04/04/2018 - 16h46min

Padre Pedro questiona continuidade de pagamento a ex-governadores

Imprimir Enviar

Um parecer da Procuradoria Geral do Estado, de janeiro de 2018, informa que o Governo do Estado seguirá pagando os salários vitalícios aos ex-governadores. A posição é questionada pelo deputado Padre Pedro Baldissera (PT), autor da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que resultou na exclusão do Artigo 195 da Constituição do Estado, que previa o pagamento de um benefício de R$ 30 mil mensais a todos ex-governadores. A partir da Emenda, nenhum ex-governador poderá requisitar o pagamento.

Apesar disso, o Governo do Estado insiste na continuidade do pagamento aos que já recebiam o benefício, considerado inconstitucional por Padre Pedro. “A Emenda 75/2017, que retirou da Constituição do Estado o Artigo 195, representou uma grande conquista. Através dela a Assembleia Legislativa do Estado tornou-se a primeira no País a extinguir a aposentadoria dos ex governadores por iniciativa parlamentar. Desde já, com a Emenda 75, não existirão novos ex-governadores beneficiados com um salário vitalício”, destaca o deputado, em nota distribuída na tarde de quarta-feira (4).

O parlamentar solicitou estudo técnico e afirma que apresentará ação popular, com pedido de liminar, para que sejam interrompidos imediatamente os pagamentos dos salários vitalícios. “Se os ex-goverandores se sentissem prejudicados, poderiam ingressar na justiça buscando o que consideram direito adquirido. No meu entendimento o direito adquirido serve apenas para que não sejam devolvidos os recursos que receberam até então. Da maneira como está colocado, o Estado saiu em defesa dos interesses privados dos ex-governadores, deixando de lado a observação estrita da Constituição”, defendeu Padre Pedro.

Na avaliação do parlamentar, a retirada do artigo 195 da Constituição do Estado impede a continuidade dos pagamentos, já que não há qualquer base legal para o aporte de recursos. O benefício consome mais de R$ 3,7 milhões por ano aos catarinenses. “Isso lesa os cofres públicos e coloca o Estado a serviço dos interesses privados dos ex-governadores”, conclui.

Padre Pedro ingressou com a primeira ação para acabar com os salários vitalícios dos ex-governadores em agosto de 2006. Depois de 11 anos de batalha judicial e de uma PEC tramitando durante sete anos, o parlamentar conseguiu, em dezembro de 2017, a aprovação do projeto que extinguiu as aposentadorias vitalícias.

Veja abaixo nota do deputado na íntegra

NOTA SOBRE PAGAMENTO DAS APOSENTADORIAS AOS EX-GOVERNADORES

A Emenda 75/2017, que retirou da Constituição do Estado o Artigo 195, representou uma grande conquista do povo catarinense. Através dela a Assembleia Legislativa do Estado tornou-se a primeira no País a extinguir a aposentadoria dos ex governadores por iniciativa parlamentar. Desde já, com a Emenda 75, não existirão novos ex-governadores beneficiados com um salário vitalício.

Recebemos com indignação parecer da Procuradoria Geral do Estado, que informa a continuidade dos pagamentos por parte do Estado àqueles ex-governadores que, até 2017, estavam recebendo.

Qualquer governo deve sempre se orientar pela supremacia do interesse público e não do direito privado. Cada ex-governador que se sentisse prejudicado poderia, a seu tempo, ingressar na justiça buscando o que considera seu “direito adquirido”. O que não podemos admitir, no entanto, é que o Estado saia em defesa de interesses privados, deixando de lado a observação estrita da Constituição.

Compreendemos que o direito adquirido deve, neste caso, garantir em grau máximo que os até então beneficiários não sejam obrigados a devolver o que receberam, mas jamais continuar recebendo um benefício retirado pela Emenda 75/2017.

Já solicitamos um estudo técnico e apresentaremos AÇÃO POPULAR, com PEDIDO DE LIMINAR PARA CESSÃO IMEDIATA DOS PAGAMENTOS das aposentadorias dos ex-governadores.

Nossa Ação é fundamentada acima de tudo no princípio da legalidade. A administração pública deve restringir sua atuação ao que é permitido por lei, de acordo com os meios e formas que respeitem os interesses públicos. A continuidade do pagamento da aposentadoria dos ex governadores é uma absurda lesividade pecuniária ao Estado.

Padre Pedro Baldissera
Deputado Estadual

Acompanhe Padre Pedro Baldissera


Padre Pedro Baldissera
Voltar