Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Assistir
17:00 Santa Inovação
Ao vivo

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
09/10/2019 - 15h14min

SCP divulga campanha Nascimento Seguro na tribuna da Assembleia

Imprimir Enviar
A pediatra Lissandra Andujar, presidente do Comitê de Neonatologia da Sociedade Catarinense de Pediatria
FOTO: Bruno Collaço / AGÊNCIA AL

A presidente do Comitê de Neonatologia da Sociedade Catarinense de Pediatria (SCP), Lissandra de Silva Mafra Andujar, ocupou, na tarde desta quarta-feira (9), a tribuna da Assembleia Legislativa para divulgar a campanha Nascimento Seguro, criada pela entidade para evitar mortes e problemas de saúde com os bebês na hora do parto.

De acordo com Lissandra, que é pediatra na Maternidade Carmela Dutra, em Florianópolis, a campanha foi iniciada em 2017 com o lema “Tenha o parto que você deseja com a segurança que seu bebê precisa”. A médica apresentou dados sobre a incidência de problemas com os recém-nascidos durante o nascimento. Um em cada 10 bebês precisará de ajuda para respirar ao nascer. Um em cada 100 precisará ser entubado, enquanto um em cada 1 mil necessitará de massagem cardíaca e medicamentos.

“Por isso, é fundamental que o nascimento ocorra em ambiente com estrutura adequada e profissionais capacitados”, afirmou Lissandra. “A respiração dos bebês precisa ser iniciada nos primeiros 60 segundos de vida. A cada 30 segundos de demora, suas chances de sequela aumentam em 16%”, informou.

Lissandra destacou que Santa Catarina tem a menor taxa de mortalidade neonatal do país, com índices registrados em países desenvolvidos.

“Não se pode investir em estratégias que coloquem isso em risco”, pediu a pediatra. “Queremos discutir onde acaba o direito da mulher e começa o direito da criança que ela carrega, discutir por que abortar é crime e escolher um local inadequado para nascimento é empoderamento.”

O deputado Dr. Vicente Caropreso (PSDB), autor do requerimento que possibilitou o uso da tribuna pela representante da SCP, afirmou que o tema deve ser discutido visando à proteção da saúde da criança. “Temos que abrir a mente da sociedade para garantir o que temos de melhor para resguardar o futuro das crianças antes, durante e depois do parto”, disse.

Os deputados Luciane Carminatti (PT) e Sargento Lima (PSL) também se manifestaram sobre o pronunciamento da pediatra.

Marcelo Espinoza
Agência AL

Voltar