Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Assistir
12:30 Fala Deputado
Ao vivo

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
05/07/2018 - 12h41min

Eletrificação, cortes na educação e infraestrutura viária na sessão desta 5ªfeira

Imprimir Enviar
Vagas nos Cedups voltaram à pauta de discussões, que incluiu eletrificação rural e atendimentos pelo SUS
FOTO: Eduardo G. de Oliveira/Agência AL

O deputado Natalino Lázare (Pode) inaugurou os pronunciamentos realizados durante a sessão plenária da manhã desta quinta-feira (5) destacando a passagem dos 50 anos de criação da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Santa Catarina (Fetaesc).

Conforme afirmou, a entidade congrega 164 mil famílias de agricultores e realiza um trabalho permanente em favor da produção familiar. “Quero daqui dessa tribuna me associar a esses festejos e comemorações e transmitir minhas mais efusivas felicitações à Fetaesc e a cada agricultor que a compõe. Parabéns à Fetaesc e à toda a sua diretoria, por fazerem esse extraordinário trabalho em favor dos nossos produtores.”

 

Eletrificação rural

Ainda em sua fala, Lázare relatou encontro realizado com o presidente da Celesc, Cleverson Siewert, para tratar do projeto de aprimoramento das redes elétricas instaladas em diversas regiões do interior do estado.

Segundo o deputado, a substituição da rede monofásica pela trifásica no meio rural é uma necessidade urgente em face às crescentes demandas da produção agrícola e a busca da melhoria da qualidade de vida da população do campo. “Fomos muito bem recebidos pelo presidente da Celesc, que nos garantiu que o projeto está pronto e que só não foi iniciado ainda porque a lei eleitoral impede qualquer tipo de investimento, o que poderá ser feito a partir do ano que vem.”

 

Cortes nos Cedups e em bolsas do artigo 170

Os cortes nas matriculas para o segundo semestre nos Centros de Educação Profissional (Cedups) voltou a suscitar manifestações na tribuna.

“Inegavelmente a escola é um espaço de construção do conhecimento e de prestação de um serviço imprescindível ao desenvolvimento da sociedade e do país. Mas, para a Secretaria de Estado de Estado da Educação, parece não ser este o entendimento, infelizmente”, afirmou Rodrigo Minotto (PDT). Ele disse ainda que aguarda o comparecimento da titular da pasta, Simone Schramm à Assembleia Legislativa para prestar esclarecimentos sobre a decisão.

“Compreendemos que governo deve fazer seus ajustes orçamentários em áreas que não são tão prioritárias e que não ocasionarão tantos prejuízos, mas cortar em cima de quem mais precisa, dos estudantes, é uma coisa que não podemos aceitar”, declarou na sequência Neodi Saretta (PT).

Já Serafim Venzon (PSDB), falou sobre o contingenciamento promovido pelo governo nas bolsas de estudos concedidas com base no artigo 170 da Constituição Estadual. “As bolsas do artigo 170 são uma forma do governo dar apoio e uma condição melhor às instituições e aos acadêmicos. Mas se o governo atrasar os repasses, a cobrança não poderá ser feita dos estudantes”, observou.

 

Transparência à fila do SUS

Venzon também disse reconhecer o esforço da Secretaria de Estado da Saúde (SES) em melhorar o atendimento prestado nos hospitais públicos, mas que deseja ver plenamente implementada a Lei 17.066/2017, que obriga a publicação na internet da lista de espera dos pacientes que aguardam por consultas, exames e intervenções cirúrgicas e outros procedimentos nos estabelecimentos da rede pública. “Essa lista deve ser publicada para vermos o que se fez, o que se faz, e o que ainda está por fazer, no sentido de fazer estas filas andarem e todos sejam atendidos, o que é o objetivo principal da lei.”

O deputado afirmou ainda que protocolou projeto de lei para permitir que o governo do estado e as prefeituras possam complementar os custos dos atendimentos médicos cujos repasses dos SUS são insuficientes para cobrir. “Como uma parte da tabela do SUS está muito defasada, com este adendo certamente vai ser possível a Secretaria de Saúde e as prefeituras encontrarem algum profissional nas próprias cidades onde está sendo solicitado o atendimento.”

 

Jaborá a Ouro

Cesar Valduga demonstrou preocupação com o anúncio do governo do Estado em suspender a pavimentação do trecho da SC-467 que liga os municípios de Jaborá e Ouro, iniciada em 2013 e com custo estimado em R$ 40 milhões.

“As informações são que a obra pode estar comprometida devido aos cortes do governo federal e à atual situação financeira do governo do Estado. Esta suspensão é preocupante, pois envolve diversos projetos do Pacto por Santa Catarina que são importantes para o desenvolvimento de Santa Catarina.”

 

Demissões na BRF

Valduga também repercutiu a informação de que a BRF irá demitir 350 trabalhadores envolvidos no segundo turno do abate de perus e de que também estuda suspender sua produção após as férias coletivas dadas a cerca de 1,4 mil funcionários. “Essa é uma notícia muito ruim e terá um impacto muito grande para o nosso estado, não só para os trabalhadores, mas para toda a cadeia produtiva da proteína animal. Precisamos juntar forças para buscar soluções”, disse.

 

Obras na assistência social

Valmir Comin (PP) se disse satisfeito com o nível de implementação das obras que foram lançadas durante o período em que atuou como  secretário de Estado do Desenvolvimento Social, Trabalho e Habitação. “São mais de 70 obras, entre CRAS, CREAS e centros de acolhimento ao idoso, que estão em fase avançada de construção.”

Ele também saudou a informação de que, no próximo dia 9, o governo do Estado encaminhará aos municípios os 194 veículos que foram adquiridos durante a sua gestão, decorrente da economia realizada nas licitações para a pasta.

O parlamentar, entretanto, criticou uma suposta tentativa de uso político sobre o trabalho por ele realizado, em conjunto com lideranças municipais. “Prefiro ir pelo sentimento de gratidão a todos os que contribuíram para que se tornasse possível a realização dessas obras e aquisição de veículos.”

Alexandre Back
Agência AL

Voltar