Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Whatsapp Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Assistir
00:30 Sessões - Seminários - Eventos
Ao vivo

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
15/10/2020 - 11h00min

Deputados recordam de seus mestres e falam da importância do professor

Imprimir Enviar
Deputados parabenizam os professores na passagem do dia 15 de outubro

Líderes de partidos na Assembleia Legislativa enalteceram a importância dos professores em suas vidas neste dia 15 de outubro, Dia do Professor, respondendo se um professor já fez a diferença em suas vidas e se foram inspirados pelos seus antigos mestres. Seja por transformarem a sala de aula em um espaço mágico ou até mesmo por conseguirem encantar seus alunos com o conteúdo, esses profissionais da educação são considerados figuras marcantes na trajetória profissional de todas as categorias que compõem a sociedade.

A origem do Dia do Professor se deve ao fato de, na data de 15 de outubro de 1827, o imperador D. Pedro I ter instituído um decreto que criou o Ensino Elementar no Brasil, com a instituição das escolas de primeiras letras em todos os vilarejos e cidades do país. Além disso, o decreto estabeleceu a regulamentação dos conteúdos a serem ministrados e as condições trabalhistas dos professores.

Em 1947, o professor paulista Salomão Becker, em conjunto com três outros profissionais da área, teve a ideia de criar nessa data um dia de confraternização em homenagem aos professores e também em razão da necessidade de uma pausa no segundo semestre, até então muito sobrecarregado de aulas. Mais tarde, em 1963, a data foi oficializada pelo decreto federal nº 52.682, editado pelo presidente João Goulart.

Depoimentos
O líder do PSL, deputado Sargento Lima, destacou que falar de sua infância é falar de momentos felizes. “Tive uma infância muito feliz no interior de Minas Gerais, onde estudei na escola estadual Princesa Izabel. Naquela época, década de 70, o governador do Estado era o senhor Tancredo de Almeida Neves e o presidente João Baptista de Oliveira Figueiredo. Aprendi isso no cabeçalho que nós tínhamos que preencher todos os dias antes do início das aulas, o que faz me recordar a dona Ângela, uma professora que marcou a minha vida. Foi ela praticamente que me alfabetizou, me ensinou os princípios básicos da matemática e que nas teteias da minha infância sonhava um dia me casar quando fosse adulto. Era apaixonado por essa professora, e ela marcou muito a minha infância.”

VÍDEO: Confira as mensagens dos deputados para o Dia do Professor

Já o líder do PP, deputado João Amin, enfatizou que tem excelentes recordações de seus professores de educação física, o tio Lauro e a tia Silvana. “A gente chamava de tias e não de professora.” Ele afirma que o registro que queria fazer é que é neto de professora, diretora de escola, e que seu pai, o senador Esperidião Amin, também era professor, da UFSC e da Udesc. “É uma profissão que cada vez mais tem que ser reconhecida e valorizada, e a gente espera que a juventude tenha e dê essa valorização."

Para o líder do Republicanos, deputado Sérgio Motta, a data é para parabenizar todos os professores. “Lembro-me do professor José Roberto e da professora Mirtes. Eles parecem nossos pais, no sentido de repreender quando a gente faz alguma coisa errada. Então, digo que os professores são os nossos pais, que querem nos educar, e parabenizo todos eles. Eles são heróis, nós temos uma sociedade educada devido a todos os professores. Hoje nós temos tantas pessoas formadas porque eles, nas salas de aula, estão dando sua vida para formar essa nação brasileira.”

O deputado Jair Miotto, líder do PSC, diz que uma das coisas que mais se recorda é da professora Isaura, do segundo ano. “Ela sempre me incentivava, sempre me apoiava, falando coisas do meu futuro que hoje vejo que acabaram se cumprindo. Então, sempre tive muito carinho, muito respeito pelos meus professores. Já fui professor de música, professor de teologia e me considero aprendiz e gosto de lecionar, de procurar transmitir conhecimento. Tanto gosto que casei no dia 15 de outubro. Parabéns a todos os professores, vocês são muito especiais.”

Para o líder do PSB, deputado Nazareno Martins, a data de 15 de outubro é o dia de homenagear os “verdadeiros heróis da nação”. Para ele, quem trabalha com a educação merece o respeito e é por isso que a data serve para agradecer aos queridos professores e professoras por nunca desistirem, por continuarem educando seus alunos, mesmo neste momento difícil que estamos vivendo.  “Sintam orgulho de seu trabalho porque ele é digno e importante. Por isso, deixo meu forte abraço a todos os professores e professoras de nosso país, do nosso estado e do município em que eu convivo.”

O líder do PT, deputado Fabiano da Luz, lembra que o que mais lhe marcou foi o desafio que os professores fazem com seus alunos. “Desafiavam a pensar, a discutir, a não aceitar simplesmente tudo pronto e sim questionar. Então, se tem algo que me marca desta época é que tudo que eu faço é me lembrar dos meus professores e pensar se eles estão sentido orgulho ou não de mim. Tudo o que sou foi graças à formação que eles me deram, pelo incentivo que me deram e por eles terem me desafiado a não aceitar tudo pronto e buscar novos desafios. Então, se tem uma forma de agradecer aos professores é dizer que procuro orgulhá-los a cada dia.”

Para o líder do PSDB, deputado Marcos Vieira, lembrar do professor, dia 15 de outubro, é lembrar de sua mãe. “Minha mãe como professora. Eu mesmo fui aluno dela na escola Padre Anchieta, no Bairro Agronômica, no início da década de 60. Lembrar da minha mãe como professora é também lembrar do início de sua carreira. Quando ela completou 17 anos e se formou no Normal no Instituto Estadual de Educação, em Florianópolis, não tinha emprego para ela. Ao completar 18 anos, o primeiro emprego que ela conseguiu foi na cidade de Campo Alegre, no Norte do Estado, e como fazia para chegar lá? Pegava um navio, embaixo da Ponte Hercílio Luz e ia até o Porto de São Francisco do Sul e lá pegava o trem para lecionar na cidade de Campo Alegre. Passou uma boa temporada lá. Depois veio para Florianópolis, onde casou com o meu pai, o chamado Chico Panciano, e tiveram oito filhos. Professor é muito importante para todos nós. Professor é o que nos ensina. Somos o que somos graças aos nossos professores, por isso parabéns a todos os professores do Brasil.”

Representando a bancada do PL, o deputado Maurício Eskudlark disse que tem lembrança do Colégio Almirante Barroso, em Canoinhas, onde cursou o primário. “A professora Lídia, sempre há uma professora que marca a vida da gente. Então, depois tive a oportunidade de ser professor de nível médio e universitário. Então, a gente só tem que homenagear e reconhecer esses profissionais. Neste momento de tanta evolução, continuarmos a valorizar os professores. Jamais os equipamentos e a tecnologia vão suprir a atenção e o carinho do professor.”

Incentivo profissional
A presidente da Comissão de Educação, Cultura e Desporto, deputada Luciane Carminatti (PT), observa que como professora e como deputada, precisa dizer a cada um e a cada uma a importância que tem esse profissional para a formação de todas as demais profissões. “É com os alfabetizadores, com os professores da educação infantil que nós iniciamos a primeira etapa da educação básica. São esses profissionais responsáveis por garantir não só o acesso ao conhecimento científico, a compreensão do mundo, a compreensão da realidade. Tenho muita alegria em saber que essa profissão é a profissão que pode trazer mais dignidade e transformação social a partir de algo que ninguém pode tirar que é o conhecimento, que fica para a vida toda.”

Para a deputada, a categoria dos profissionais da educação tem uma vida muito sofrida. “São profissionais que nem sempre são respeitados pelos estudantes, pelas famílias e pela sociedade. São os profissionais da educação que se debruçam em inúmeras atividades antes da pandemia e durante a pandemia. Esses profissionais lutam para dar conta de 40 horas, 60 horas-aula. Muitas vezes adoecem. Muitos profissionais enfrentam dificuldades e não têm apoio necessário de alguém, de um profissional, que possa auxiliá-los. Ele se forma e tem que ficar estudando todos os dias para dar conta dessas mudanças tão rápidas que acontecem na sociedade.”

Luciane Carminatti afirma que em primeiro lugar a sociedade deve respeitar o professor, respeitar a sua construção humana, respeitar esse profissional que tem toda autoridade e liberdade de cátedra, assegurada na Constituição, para através do conhecimento levar a informação, o conhecimento crítico, analítico e reflexivo para os jovens. “Além de respeitar esse profissional, nós precisamos avançar para que a ideia de ser professor seja algo nobre na sociedade. Quando pensamos no professor, pensamos na saúde do professor, no respeito, na gestão democrática da educação, pensamos que este profissional precisa do apoio da comunidade, da família, da atitude positiva de quem está com ele. Por isso, quero deixar aqui todo nosso carinho, nosso apoio, a nossa gratidão por quem teve a grande oportunidade, por quem escolheu ser professor.”

Ney Bueno
Agência AL

Voltar