Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Assistir
08:00 Destaques da Semana
Ao vivo

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
24/09/2019 - 17h19min

Cortes no SUS e investimentos públicos em Blumenau repercutem na Alesc

Imprimir Enviar

FOTO: Rodolfo Espínola/Agência AL

A notícia de que os recursos do SUS destinados a Santa Catarina podem sofrer corte de 40% e R$ 35 milhões em investimentos do governo do estado em Blumenau repercutiram na sessão de terça-feira (24) da Assembleia Legislativa.

“A informação de redução de 40% dos recursos trouxe indignação e surpresa, mais estranho é que se verifica que os cortes do Paraná e o Rio Grande do Sul foram de 28% e 22%”, reclamou o presidente da Comissão de Saúde, Neodi Saretta (PT), que cobrou explicações do Ministério da Saúde.

Segundo o parlamentar, os cortes prejudicarão o credenciamento da cardiologia em Concórdia e Caçador.

“Se discutirá o que vai cortar, não o que  vai implantar, a bancada federal já está cobrando isso e o governo do estado precisa fazer uma ampla mobilização em Brasília”, indicou Saretta.

“É uma preocupação que deve ser da Comissão de Saúde e dos deputados federais porque vai afetar a vida das pessoas, vai faltar no orçamento estadual e será um sofrimento nas cidades com procedimentos de alta complexidade, consultas e exames”, previu Laércio Schuster (PSB).

Já o deputado Ricardo Alba (PSL) destacou os investimentos do governo do estado em Blumenau, anunciados pelo governador em visita à cidade.

“O governador levou R$ 4 milhões para o aeroporto Quero-Quero para balizamento noturno e cercamento da pista; aumentou o efetivo da PM em 60 homens; visitou o hospital Santa Izabel, que passou a receber R$ 1 milhão de custeio, e o hospital Santo Antonio para pagar uma dívida de 2017, de mais R$ 3 milhões”, relacionou Alba.

O representante de Blumenau ainda comemorou o anúncio da liberação de R$ R$ 28 milhões para o centro de convenções de Blumenau.

Sargento Lima (PSL), Jerry Comper (MDB) e Felipe Estevão (PSL) elogiaram a decisão do Executivo.

“Uma plataforma de boas notícias”, avaliou Lima.

“Quero agradecer o governador pelo olhar diferente pelo nosso Vale”, afirmou Comper.

“Quero parabenizar o governo, foram R$ 35 milhões”, justificou Estevão.

Por outro lado, os deputado Laércio Schuster e Ivan Naatz (PV) também agradeceram os investimentos em Blumenau, mas cobraram respeito à representação política do Vale, além de recursos para os outros municípios da região.

“Nem tudo são flores, têm situações que não contribuem com o processo democrático, como a ausência de convite aos deputados estaduais da região para acompanhar o evento, totalmente desnecessário. Quem ganhou? O governo do estado? O deputado Ricardo Alba ganhou? O governador ganhou? Ninguém ganhou, perderam as instituições”, analisou Naatz.

“Se o governador não vai até as pequenas cidades, o deputado Laércio sem ser convidado vai aonde está o governador para mostrar a realidade das pequenas cidades”, prometeu o ex-prefeito de Timbó.

Prestação de contas
Luciane Carminatti (PT) prestou contas na tribuna das atividades realizadas nos últimos dias com três audiências públicas e um seminário sobre a autonomia financeira das mulheres.

No caso da audiência pública que discutiu os cortes na UFSC, Carminatti ressaltou a mobilização da bancada federal na manutenção dos percentuais orçamentários destinados à instituição.

Na audiência pública que discutiu o uso do prédio da escola Antonieta de Barros foi decidido implantar ali o centro de memória e cultura da população negra, enquanto na audiência que debateu o projeto Apae-Escola foi encaminhado o diálogo com o Conselho Estadual de Educação visando a inclusão dos alunos com deficiência.

No seminário para mulheres em Presidente Getúlio, segundo Carminatti, foram discutidas a autonomia financeira, a valorização do saber popular e a implantação de espaços adequados com equipes completas para o atendimento às mulheres vítimas de violência.

“O registro real do nosso trabalho na última semana”.

Liberdade econômica
Altair Silva (PP) comemorou a transformação em lei da Medida Provisório 881, popularmente chamada de “MP da liberdade econômica”.

“Vai fazer com que o Brasil avance na desburocratização, com a economia caminhando mais rápido, vai atacar diretamente a burocracia no serviço público para liberar o funcionamento de atividades empreendedoras, estimulando empregos e incentivando o empreendedorismo, criando um circulo virtuoso”, sustentou Altair, que previu um incremento no PIB na ordem de 0,7% com as novas regras.

Ponte em Ibirama
Jerry Comper noticiou a visita do ministro Gustavo Canuto a Ibirama na última sexta-feira para a inauguração de uma ponte que custou R$ 7 milhões.

Sem progressão de pena
Sargento Lima revelou que o deputado federal Fábio Schiochet (PSL/SC) acolheu sugestão sua de incluir no pacote anticrime que tramita na Câmara dos Deputados emenda suspendendo a progressão de regime para aqueles que atentarem contra a vida de policiais e de seus parentes.

“O ministro Sérgio Moro gostou da proposta”, contou Lima.

“Precisamos de lei mais duras e de um estado mais duro”, concordou Naatz.

Conselho de praça antiga: reaja
Sargento Lima aconselhou os policias de Jaraguá do Sul que foram agredidos por um motorista alterado a reagir.

“Um conselho de praça antiga: muitas vezes a Justiça tenta nos algemar, reajam. Da cadeia você sai, o teu filho pode te visitar, cadeias são verdadeiros parques de diversões, ler um livrinho, dar glória a Deus uma vez por semana, visita íntima, até o preservativo é pago pelo contribuinte; mas do cemitério você não sai”, alertou o ex-policial, que ofereceu assistência judiciária aos policiais agredidos.

Bons prefeitos
Paulinha (PDT) lembrou do congresso de prefeitos que acontece em São José e avaliou que os atuais alcaides constituem a melhor geração de dirigentes municipais de Santa Catarina.

“Os atuais prefeitos já passaram por três presidentes, três governadores, inúmeras trocas de ministros, uma crise institucional com a prisão de políticos e empresários, 13 milhões de desempregados e um país 8% mais pobre que em 2013”, rememorou Paulinha.

“É a melhor geração de líderes prefeitos que o estado já formou, quanto mais dificuldade, mais a gente vê eles lutando, planejando, estudando, tendo de se reinventar”.

Taxa de preservação ambiental
Jair Miotto (PSC) se manifestou contrariamente à instituição de uma taxa de preservação ambiental (TPA) em Governador Celso Ramos.

“Vou reafirmar minha posição, não concordo com esta taxa que vai começar em Governador Celso Ramos em novembro, já votei pela continuidade da tramitação de projeto que proíbe a cobrança dessa taxa”, registrou Miotto.

Serra do Faxinal
Volnei Weber (MDB) cobrou o reinício das obras de pavimentação da SC-290, a serra do Faxinal, que liga o sul do estado à serra gaúcha.

“As obras da Serra do Faxinal estão paradas há três anos, desde que a empreiteira retirou as máquinas do canteiro, liga Praia Grande a Cambará (RS), nos Aparados da Serra, região que atrai turistas de todos os continentes”, explicou Weber, que não esqueceu a luta do ex-deputado Manoel Mota pela execução da obra.

“São mais de 500 leitos turísticos ao longo da estrada”, informou Luiz Fernando Vampiro (MDB).

Grupo de trabalho
Padre Pedro Baldissera (PT) anunciou que o governo do estado editou a Portaria nº 53/2019, criando um grupo de trabalho para a regulamentar a Lei 17.533/2018, que institui a política estadual de apoio à agricultura urbana.

“Essa portaria faz justiça e diz que em 120 dias este grupo terá a incumbência de apresentar a regulamentação da lei que trata de um tema altamente positivo, porque vem se discutindo isso há muito tempo, aqui nesta Casa iniciamos este debate em 2011”, relatou Padre Pedro.

 

Vítor Santos
Agência AL

Voltar