Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Assistir
13:45 Jornal da Tarde
Ouvir
13:10 Programação Musical

Revista Digital

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
01/03/2011 - 20h00min

Bullying escolar é debatido em Pinhalzinho

Imprimir Enviar
A Escola do Legislativo debate sobre o Bullying na escola em Pinhalzinho
A Escola do Legislativo Deputado Lício Mauro da Silveira realizou nesta segunda-feira (28), em Pinhalzinho, na região Oeste, as duas últimas palestras da etapa de sensibilização do Programa de Enfrentamento ao Bullying Escolar e Educação para a Cultura da Paz. A Escola de Educação Básica José Marcolino Eckert sediou o programa, que tem foco na prevenção de comportamentos agressivos entre estudantes. As palestras foram proferidas pela pesquisadora e educadora Cléo Fante, vice-presidente do Centro Multidisciplinar de Estudos e Orientação sobre Bullying Escolar e autora de dois livros sobre o assunto. No período da tarde, o evento reuniu alunos e professores do ensino fundamental. À noite, o público foi formado por estudantes e professores do ensino médio, além de pais e representantes da sociedade civil organizada, tais como conselho tutelar e outras entidades, de Pinhalzinho, Nova Erechim, Saudades e Modelo. Cléo Fante explicou que o bullying muitas vezes é confundido com brincadeiras no ambiente escolar. “O bullying é caracterizado por ações agressivas repetitivas e cruéis, sem motivo evidente”, esclareceu. Essa violência gratuita disfarçada de brincadeira pode resultar em agressões físicas, frustração, doenças e problemas psicológicos como depressão, prejudicando o rendimento escolar das vítimas. O bullying pode ser verbal, físico, moral, psicológico, social, material, sexual ou virtual. A iniciativa de levar o Programa de Enfrentamento ao Bullying Escolar a Pinhalzinho foi da vereadora Silvana Battisti Bugnotto (PP). Ela acaba de protocolar um projeto de lei municipal sobre o tema e tomou como base a lei estadual e outras iniciativas de câmaras de vereadores. “É um tema importante que precisamos debater. Enquanto educadores, precisamos rever algumas posturas para melhorar o ambiente escolar e ter alunos mais saudáveis e mais felizes.” O tema não é novo na comunidade escolar de Pinhalzinho. O município realizou atividades de conscientização em 2010, de acordo com a secretária de Educação, Fátima Sonaglio. “Esta palestra vai nos ajudar a reforçar o trabalho que começamos no ano passado. O termo bullying é novidade, mas a prática está presente nas escolas há muitos anos e vamos levar tempo para corrigir esses comportamentos e promover uma mudança cultural.” O prefeito do município, Fabiano da Luz (PT), compartilha a opinião de que é preciso enfrentar o bullying para melhorar o ambiente escolar. “Muitos problemas da educação transformam-se em problemas da sociedade. Na nossa cidade, que ainda é pequena, temos toda condição de corrigir essas questões e viver melhor.” Nova retranca Abrangência Com a etapa de Pinhalzinho, a Escola do Legislativo atingiu 20 pólos regionais com o Programa de Enfrentamento ao Bullying Escolar, que foi criado para divulgar a lei estadual número 14.651, de 2009, de autoria do deputado Joares Ponticelli (PP). O programa teve como objetivo colocar o tema do bullying em evidência, ampliar o conhecimento sobre o tema e suas implicações no cotidiano da escola, bem como refletir sobre maneiras de prevenir a prática por meio da promoção de uma cultura da paz. (Lisandrea Costa)
Voltar