Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Assistir
11:30 Nossa Saúde
11:30 Nossa Saúde
Ao vivo

Revista Digital

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
Publicado em 18/04/2019

O básico e o novo

Imprimir Enviar
Deputado Keneddy Nunes com seu celular em punho: jornalista por formação, ele destaca que a comunicação pelas redes auxilia no desenvolvimento do mandato pelo dinamismo da interação com a população

Entre as duas vertentes – os históricos e os novatos – estão aqueles que, apesar de veteranos na política, também incorporam o espírito inovador e utilizam a tecnologia à disposição para fazer sua mensagem chegar à população.

O deputado Kennedy Nunes (PSD) talvez seja o melhor exemplo desta categoria de parlamentar. Jornalista profissional, Kennedy usa toda sua experiência em televisão para se comunicar. Constantemente, o deputado aproveita sua intimidade com o vídeo para mandar seu recado tanto no plenário quanto nas redes sociais. “O vídeo é uma forma dinâmica e didática de transmitir a informação do trabalho legislativo, além de aproximar o eleitor do parlamentar”, afirma o deputado.

As redes sociais – pela velocidade de retorno do cidadão – são vistas como a principal ferramenta de comunicação entre o cidadão e o mandato parlamentar. “Cerca de 80% das dúvidas, sugestões e solicitações chegam para nós por meio eletrônico, e isso influencia muito o mandato pela velocidade como as coisas acontecem.”

Em seu terceiro mandato na Assembleia Legislativa, a deputada Luciane Carminatti (PT) também é usuária constante de vídeos e apresentações no plenário – além de figura frequente em redes sociais diversas. Como professora, Carminatti sabe que os recursos visuais são importantes para fixar o conteúdo do que é dito a uma audiência – seja formada por alunos, seja de deputados na Alesc. “Com frequência, faço uso de apresentações e recursos visuais no plenário. São elementos que reforçam as ideias e informações defendidas no nosso pronunciamento e tornam mais dinâmica a passagem pela tribuna”, esclarece.

As redes sociais Facebook, Instagram e, principalmente, Twitter – da qual participa desde 2009 – são vistas como ferramentas para assegurar transparência das ações do mandato, tornar público o posicionamento sobre temas relevantes e consolidar contato direto com o público. Não à toa, ocupam papel central na estratégia de comunicação da petista. “Um ótimo exemplo é o nosso programa ao vivo Direto do Plenário: às quartas-feiras, após a sessão plenária, converso ao vivo com o público em minha página oficial no Facebook sobre as principais ações da semana e debates em destaque na política catarinense e nacional.”

Novata e veterana

Estreante na Assembleia Legislativa, a deputada Paulinha (PDT) já é veterana na política, com dois mandatos como prefeita de Bombinhas – o primeiro deles iniciado em 2013. Nestes pouco mais de seis anos, a agora deputada estadual sempre lançou mão de recursos tecnológicos para se comunicar e estar presente.

Em 2012, ano em que foi eleita, o uso da internet era mais voltado à propagação das ideias via e-mail e site. Hoje, as redes sociais ocupam uma parte importante da comunicação. “Ainda usamos e-mail e site, mas a tradicional via de mão única “emissor x receptor” mudou, e com a ascensão das redes sociais, as pessoas criam conteúdo de forma espontânea. Debatemos, discutimos, firmamos opinião, expomos fatos, mas sempre cientes de que do outro lado temos pessoas e que as respostas virão, é uma via de mão dupla”, assegura a deputada.

Como prova de que a tecnologia é parte importante de sua atuação política, Paulinha lembra do programa “Educação Conectada”, implantado por ela em Bombinhas quando prefeita. Concebido pelo Ministério da Educação, o programa estabelecia parcerias com estados e municípios para apoio técnico às escolas e redes de educação básica para a elaboração de diagnósticos e planos locais para a inclusão da inovação e tecnologia na prática pedagógica das escolas. Além disso, dava apoio técnico e financeiro para assegurar infraestrutura de suporte, contratação de banda larga, compra de equipamentos e formação de professores, entre outras várias ações.

Em seu segundo mandato como deputado estadual, João Amin (PP) carrega a experiência de ter sido, antes, vereador e vice-prefeito de Florianópolis, disputas nas quais o corpo a corpo é fundamental. Já a briga por uma das 40 cadeiras da Alesc exige uma capilaridade maior – e é nesse aspecto que a boa presença nas redes sociais e o contato on-line são importantes. “O retorno do contato direto com o eleitor e a possibilidade de troca olho no olho é muito mais orgânico do que qualquer post. Mas como o deputado estadual precisa se comunicar com todo o Estado, muitas vezes tratando diferentes temas que afetam diferentes regiões, as mídias e as redes sociais oferecem o alcance que seria impossível de atingir de outra forma”, avalia o deputado.

João Amin se divide entre Twitter, Facebook e Instagram. Nesta última, tem 20,9 mil seguidores.  “Prefiro o Instagram para algum assunto pessoal e o Facebook para o institucional. Mas essa regra é muitas vezes quebrada por mim mesmo.”

As redes são canais de divulgação de ações do mandato e até de esclarecimentos à população sobre o papel dos deputados. São também uma forma de debater propostas com o seguidores e até de elaboração conjunta de proposições.  “Tivemos um projeto aprovado que foi construído pelo Facebook: o que dispõe sobre a proibição da Administração Pública Estadual de adquirir ou alugar imóvel cujo proprietário seja detentor de cargo eletivo ou comissionado na Administração Pública Estadual”, revelou.

Os vídeos em plenário também são ferramentas usadas pelo progressista. “Usamos vídeos feitos pela nossa equipe ou de alguma matéria veiculada na imprensa, sempre com intuito de ilustrar ou complementar meus pronunciamentos, mas evito banalizar este procedimento”, esclareceu.

Voltar