Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Assistir
14:00 Sessão Ordinária
Ouvir
14:00 Sessão Ordinária

Revista Digital

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
Publicado em 08/07/2016

Casal fortalece união ao aderir à alimentação saudável e exercícios

Imprimir Enviar
Gelsom Sbardelotto e Franciela Santin: casal encontrou na amor pela corrida uma forma de melhorar a qualidade de vida e ajudar outras pessoas

“Antes, tínhamos dias na nossa vida. Agora, temos vida nos nossos dias.” É assim que Franciela Santin costuma definir o resultado do processo de mudança de estilo de vida iniciado há um ano e dez meses, a partir da adoção de uma alimentação saudável e da prática de corrida, em parceria com o marido, Gelsom Sbardelotto. Ao longo deste período, o casal de Florianópolis abandonou o sedentarismo e ele conseguiu emagrecer 35 quilos.

Juntos, eles mantêm o blog Prepara e Vai, além de uma página no Facebook e uma no Instagram, com a proposta de inspirar outras pessoas a seguirem o mesmo caminho. Os canais virtuais servem para compartilhar receitas, mostrar a rotina de treinamentos e relatar as experiências nas provas de corrida de rua.

A história motivadora rendeu aos dois a oportunidade de serem condutores da tocha olímpica na passagem da chama pela Capital do estado, no dia 10 de julho. Eles foram escolhidos por conta de uma campanha promocional de um dos patrocinadores oficiais dos Jogos Olímpicos. A indicação foi feita por um colega de Chapecó (SC) que acompanha o casal pelas redes sociais. “Foi surpreendente porque nossas histórias foram inscritas separadamente. O Gelsom, sobre a perda de peso, e eu, sobre o amor pela corrida e o blog como forma de ajudar outras pessoas. Acabou que as duas foram selecionadas! Ficamos muito contentes por nós dois podermos participar do revezamento”, comemora Franciela.

Agora o casal espera vivenciar o momento conhecido como o “beijo das tochas”, quando uma passa à outra a chama olímpica. “Serei o condutor 87, no trecho final da Mauro Ramos, e entregarei a chama para a Fran, que será a condutora 88, já entrando na Avenida Beira Mar Norte”, comenta Gelsom.

Prova de amor e companheirismo
O primeiro passo para a mudança de estilo de vida que hoje eles celebram foi dado por Franciela, ao pedir um presente de aniversário inusitado ao marido no dia 11 de setembro de 2014. “O Gel me perguntou o que eu queria de presente de aniversário. Respondi que desejava que ele vivesse comigo por muitos anos. Sabia que isso só seria possível se mudássemos nosso estilo de vida, começando por ele, que estava com grau dois de obesidade - isso era muito sério e perigoso –, mas eu estando junto nesse processo.”

Na época, Gelsom pesava 113 quilos e o casal mantinha uma rotina de hábitos sedentários. “Saíamos do trabalho, comíamos, íamos para casa e dormíamos. Basicamente, era isso o que a gente fazia. Não tinha atividade física nenhuma”, recorda. “Não fazíamos absolutamente nada. Parte do que ele teve de ganho de peso também foi culpa minha, pois como eu não engordava, embora fosse falsa magra, acabava que comia demais”, acrescenta Franciela.

Diante do pedido de presente de aniversário inesperado, a decisão de emagrecer foi encarada por Gelsom como uma prova de amor. “Quis emagrecer para ser mais saudável e poder estar junto com ela por mais tempo. Então, no mesmo mês comecei um tratamento com uma nutricionista. Depois, busquei uma assessoria de corrida. Passados quase dois anos, perdi 35 quilos.” E a meta é eliminar mais 6 quilos. “É uma prova de amor diária, um presente que ainda posso melhorar.”

Ele admite que o começo foi difícil, mas seguiu firme graças ao apoio da esposa. “O início é sempre complicado porque você tem que mudar hábitos. Até tentei perder peso no passado, mas não via efeito quando fazia isso sozinho. Só comecei a perceber resultados no momento em que a Fran passou a estar comigo nesse processo de mudança, tanto em relação à reeducação alimentar quanto na corrida.”

No ano passado, Gelsom fez questão de repetir a pergunta sobre o presente de aniversário à esposa. “Eu disse ‘Que a gente continue nessa!’. Não foi apenas fazer uma dieta e depois retornar tudo ao que era. Foi o entendimento de que a melhoria da qualidade de vida está relacionada à atividade física, à alimentação saudável e ao gerenciamento do estresse. Não tem muito segredo”, revela Franciela, orgulhosa do esforço do companheiro.

Atualmente, além de contar com o acompanhamento de uma nutricionista, eles fazem três treinos semanais de corrida e dois de ginástica funcional para fortalecimento muscular.

Casados há 13 anos, Franciela e Gelsom sentiram que todo esse processo reforçou os laços de união. “Tudo isso está servindo para melhorar o nosso relacionamento. Passamos mais tempo juntos para preparar nossas receitas saudáveis, buscamos viajar nos finais de semana para participar de provas de corrida. Ela me ajudou a perder peso e eu a auxiliei a superar a falta de disposição para correr no início.”



Corrida: uma nova paixão
Ao incluir a corrida na rotina de atividades físicas, o casal descobriu a paixão pelo esporte. Em menos de dois anos de prática, Franciela já disputou 23 provas e Gelsom 22, a maioria nas distâncias de 5 e 10 quilômetros. “Agora até brincamos que as nossas férias ou nossos finais de semana se ajustam ao calendário de provas.”

No último Dia dos Namorados, 12 de junho, eles participaram da 33ª Maratona Internacional de Porto Alegre (RS) e garantiram medalhas especiais para a coleção. Foi a segunda meia maratona dela, com direito a recorde pessoal, e a estreia dele na distância de 21 quilômetros.

O plano dos dois corredores amadores para o próximo ano é concluir uma maratona, que corresponde a 42.195 metros. Ainda falta definir com o treinador se farão a prova na capital gaúcha ou no Rio de Janeiro. “Isso é muito emocionante. E pensar que no começo não conseguíamos correr nem 200 metros, era um suplício, parecia algo impossível! A gente sempre busca melhorar”, declara Franciela.

Exemplos de força de vontade e dedicação
O processo de mudança de estilo de vida do casal ganhou uma nova dimensão a partir do momento em que eles resolveram criar o blog Prepara e Vai, com a proposta de incentivar outras pessoas a abandonar o sedentarismo.

Ao postar nas redes sociais receitas saudáveis, resultados das corridas e fotos das atividades físicas, Franciela percebeu que muita gente passou a procurá-los. “Recebemos várias mensagens. Alguns disseram que começaram a correr por nossa causa. Aí surgiu a ideia do blog. Se a gente conseguiu, qualquer um pode. Em resumo, antes éramos garotos-propaganda de cadeia de fast food e hoje somos de qualidade de vida.”

O casal também virou referência no ambiente de trabalho. Os dois atuam na mesma empresa, ela como analista de gestão de pessoas e ele como analista de aquisições. Iniciativas simples, como levar comidas saudáveis em lancheiras e montar uma cesta de frutas para compartilhar com os colegas já fazem parte da rotina do setor. “Isso é muito legal. Ficamos contentes. A gente nem imaginava como essas atitudes se multiplicariam”, diz Franciela.

VÍDEO: Assista à reportagem da TVAL com o casal Franciela e Gelsom

A expectativa para conduzir a tocha olímpica
Os sorrisos de Franciela e Gelsom revelam a alegria de terem sido escolhidos como participantes do revezamento da tocha olímpica. Eles definem a oportunidade como um momento único que ficará marcado na lembrança. “É a realização de um sonho especial. Vai coroar todo um trabalho de esforço para mudar em busca de qualidade de vida”, avalia Gelsom. “Os organizadores orientam que você não pode caminhar o tempo inteiro. Na verdade, brinco que vou tentar não chorar o tempo inteiro. Vai ser uma emoção muito grande!”

Para ela, é um privilégio estar entre os 12 mil condutores da tocha olímpica no Brasil. “É muito emocionante porque você pensa que há no país inúmeras histórias de pessoas que se superaram. Estamos contando os segundos para o grande dia!”

Franciela ressalta que o revezamento é uma ocasião para disseminar o espírito olímpico Brasil afora e estimular a prática esportiva desde a infância. “Apesar do momento atual de dificuldades que o país enfrenta, espero que as pessoas participem, que os pais levem seus filhos para as ruas, que sirva para incentivar a prática de atividades físicas.”

Voltar