Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Ao vivo

Acompanhe a programação pelo Youtube.


Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
12/11/2012 - 18h44min

Parlamento sedia abertura do Mês da Consciência Negra em Florianópolis

Imprimir Enviar
Atividades do mês prosseguem até dia 30 de novembro

A Assembleia Legislativa foi palco nesta segunda-feira (12) da abertura oficial do Mês da Consciência Negra 2012, promovido pela Prefeitura de Florianópolis, por meio da Coordenadoria Municipal de Políticas Públicas para Promoção da Igualdade Racial (Coppir)  e da Fundação Municipal de Cultura Franklin Cascaes. O evento foi realizado no Plenarinho Deputado Paulo Stuart Wright e contou com a presença de autoridades municipais, representantes de projetos sociais da Coppir, entidades ligadas a movimentos sociais e religiosos.
Durante a abertura, os participantes acompanharam a palestra de Mário Lisboa Theodoro, secretário-executivo da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), órgão do governo federal. Ele tratou sobre as políticas de igualdade racial no âmbito da União e seus impactos nos estados e municípios.
No evento, o deputado licenciado Renato Hinning (PMDB) assinou ofício encaminhando ao governo estadual e à Assembleia Legislativa sugestão para a criação de uma lei que institua a Semana Estadual da Consciência Negra em Santa Catarina. “É uma forma de permitirmos que as políticas de igualdade racial sejam efetivamente aplicadas em nosso estado”, justificou.

Debate
Segundo a coordenadora do Coppir, Ana Paula Cardozo, o Mês da Consciência Negra é uma oportunidade para reflexões sobre as políticas públicas existentes e sobre as ações que podem ser desenvolvidas em prol da igualdade racial. O tema da campanha deste ano é “O Negro e a conquista do direito”.
“O Direito sempre esteve longe da população negra. A liberdade, oficializada pela Lei Áurea, não foi dada com direitos. Só com as políticas de cotas raciais é possível afirmar que os negros estão sendo reparados desses erros históricos”, comentou Ana Paula.
A programação do Mês da Consciência Negra teve início no último dia 6 e prossegue até dia 30, com uma série de eventos, como seminários, apresentações musicais e teatrais, mostra de filmes e homenagens. Mais informações podem ser obtidas na Coppir, pelo telefone (48) 3251-6221. (Marcelo Espinoza)

Voltar