Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Ao vivo

Acompanhe a programação pelo Youtube.


Revista Digital

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Filtrar por deputado / bancada
Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
13/05/2022 - 17h22min

Reunião vai abordar obras do Contorno Viário da Grande Florianópolis

Imprimir Enviar
Deputado João Amin

Na condição de presidente da Comissão de Transportes e Desenvolvimento Urbano da Alesc, o deputado João Amin (PP) participa nesta segunda-feira (16) de uma reunião na Câmara Municipal de São José para debater o andamento das obras do Contorno Viário da Grande Florianópolis. O evento contará com a presença de representantes da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), da Arteris, concessionária responsável pelas obras em Santa Catarina, além de deputados, senadores e vereadores da região.

“Este encontro será fundamental para cobrarmos explicações sobre a situação atual desta obra tão importante não só para o estado, mas para o Mercosul, já que muitos produtos são escoados por esta rota”, afirmou João Amin. “Trata-se de uma obra que deveria ter sido entregue em 2012, e desde então uma série de situações absurdas tem atrasado o trabalho de maneira inadmissível”, ressaltou o parlamentar progressista.

A mobilização sobre o tema ocorre após a Empresa Camargo Correia, responsável por um dos trechos do contorno, ter o contrato rescindido em abril. Em nota, a Arteris garantiu que o fato não altera o atual prazo estabelecido para conclusão dos serviços, que é dezembro de 2023. Para acompanhamento e fiscalização dos trabalhos, vereadores da Grande Florianópolis criaram, no começo de maio, uma Frente Parlamentar pela conclusão das obras do Contorno Viário.

Presidindo a Comissão de Transportes, João Amin tem fomentado uma série de ações com intuito de garantir que a conclusão da obra não sofra novos adiamentos. Desde 2015, no seu primeiro mandato como deputado, quando eleito presidente da Comissão pela primeira vez, o parlamentar tem trazido o tema para discussões na Alesc. Já naquele ano, a Comissão recebeu o então presidente da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Jorge Bastos.

Em 19 de junho de 2017 foi realizada uma audiência pública para discutir o zoneamento e a ocupação do solo no entorno do Contorno Viário. Em seguida, em 21 de junho uma comitiva acompanhou os membros da Comissão de Transportes numa vistoria ao trecho do Contorno entre os municípios de Biguaçu e Palhoça. No dia 10 de outubro também de 2017, o deputado João Amin esteve em Brasília, na sede da ANTT e foi recebido pelo presidente Jorge Bastos.

Em julho de 2018, uma nova visita foi acompanhada pela Comissão de Transportes, por órgãos de imprensa, autoridades estaduais e dos municípios de São José, Biguaçu e Palhoça, além de representantes de entidades empresariais. Já em novembro de 2018, o deputado informou na

tribuna o encaminhamento de ofícios à ANTT e ao Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (DNIT) solicitando esclarecimentos sobre a paralisação das obras por motivo de demissão de funcionários.

Em 2019, a Comissão de Transportes e Desenvolvimento Urbano promoveu nova audiência pública para discutir as obras do Contorno Viário. O evento contou com a presença de Cesar Sass, Diretor de Operações Sul da Arteris, concessionária responsável pela construção do contorno. Também marcaram presença os deputados federais do Fórum Parlamentar Catarinense e entidades representantes do Grupo de Trabalho de Acompanhamento das Obras do Contorno Viário.

Nos últimos dois anos o parlamentar ocupou a tribuna da Alesc por diversas vezes para cobrar um cronograma de conclusão e celeridade nas obras. João Amin salienta que uma de suas metas é fiscalizar o passo a passo da conclusão desta obra até o dia em que ela seja entregue aos catarinenses.

O Contorno Viário da Grande Florianópolis será um corredor expresso de 50 km, com pista dupla, seis acessos por trevos, quatro túneis duplos, 14 pontes e mais de 20 passagens em desnível. Ao cruzar quatro municípios e evitar o trecho principal da BR-101 na área que dá acesso à capital catarinense, a obra vai permitir que o tráfego de longa distância do Corredor do Mercosul não precise cruzar áreas urbanas da região metropolitana de Florianópolis, contribuindo para a melhoria da mobilidade. 

Acompanhe João Amin


João Amin
Voltar