Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Ao vivo

Acompanhe a programação pelo Youtube.


Revista Digital

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Filtrar por deputado / bancada
Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
08/06/2022 - 06h56min

Audiência vai debater nova categoria para o Parque Nacional da Serra do Itajaí

Imprimir Enviar
Deputado Ivan Naatz (PL), presidente da Comissão de Turismo e Meio Ambiente da Alesc. (Divulgação)

Com objetivo de discutir a possibilidade de mudar a categoria da Unidade de Conservação de Proteção Integral do Parque Nacional da Serra do Itajaí para Unidade de Conservação do Uso Sustentável, os deputados integrantes da Comissão de Turismo e Meio Ambiente  aprovaram requerimento do presidente do colegiado  deputado Ivan Naatz (PL) para realizar uma audiência pública em Guabiruba, em data e horário ainda a serem confirmados.

Na mesma audiência, segundo proposta de Naatz ,  também será debatido a necessidade de mudança da chefia do Parque Nacional, nomeando alguém que tenha identidade com a região e com a agricultura familiar de subsistência, investigar as autuações feitas pelos agentes ambientais desde a criação do Parque em 2004 e a possibilidade de incluir no orçamento da União os recursos para que sejam realizadas todas as regularizações fundiárias relacionais ao Parque Nacional da Serra do Itajaí.

O parque nacional da Serra do Itajaí é uma unidade de conservação brasileira de proteção integral da natureza localizada no estado de Santa Catarina, com território distribuído através dos municípios de Ascurra, Apiúna, Blumenau, Botuverá, Gaspar, Guabiruba, Indaial, Presidente Nereu e Vidal Ramos. A unidade federal  está sob gestão do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

“ Há uma certa fiscalização ditatorial atualmente e muitas pendências com realização a direitos e indenização dos proprietários, o que vem gerando muitas reclamações na região e dificultando atividades econômicas que podem ser conciliadas com manejo sustentável. Por isso é necessário ampliar o debate ,   esclarecer todas essas questões e encaminhar a possibilidade de reclassificação do parque”,  defende Ivan Naatz.

• Comunicação Gabinete  com Agência Alesc
 

Acompanhe Ivan Naatz


Ivan Naatz
Voltar