Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Ao vivo

Acompanhe a programação pelo Youtube.


Revista Digital

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Filtrar por deputado / bancada
Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
27/06/2022 - 07h12min

Audiência debate nova categoria para o Parque Nacional da Serra do Itajaí

Imprimir Enviar
Foto: Deputado Ivan Naatz (PL), presidente da Comissão de Turismo e Meio Ambiente da Alesc, propôs e coordena a audiência. ( Divulgação).

Com objetivo de discutir a possibilidade de mudar a categoria da Unidade de Conservação de Proteção Integral do Parque Nacional da Serra do Itajaí para Unidade de Conservação do Uso Sustentável, os deputados integrantes da Comissão de Turismo e Meio Ambiente  aprovaram requerimento do presidente do colegiado  deputado Ivan Naatz (PL) para realizar uma audiência pública em Blumenau , nesta quarta-feira , 29, a partir das 19h,  no Clube Social de Caça e Tiro Garcia Jordão , localizado no Bairro Progresso .

Na mesma audiência, segundo proposta de Naatz ,  também será debatido a necessidade de mudança da chefia do Parque Nacional, nomeando alguém que tenha identidade com a região e com a agricultura familiar de subsistência, além da proposta de investigar as autuações feitas pelos agentes ambientais desde a criação do Parque, em 2004, e a possibilidade de incluir no orçamento da União os recursos para que sejam realizadas todas as regularizações fundiárias relacionadas a esta unidade de conservação.

O Parque Nacional da Serra do Itajaí é uma unidade de conservação e de proteção integral de área contínua de Mata Atlântica , criada em 2004,  e com território de 57 mil hectares distribuído por nove municípios da chamada região do Vale Europeu : Blumenau , Ascurra, Apiúna,, Botuverá, Gaspar, Guabiruba, Indaial, Presidente Nereu e Vidal Ramos. A unidade federal  está sob gestão do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

“ Há uma certa fiscalização ditatorial, atualmente, e muitas pendências com relação a direitos e indenização dos proprietários, o que vem gerando muitas reclamações na região e dificultando atividades econômicas que podem ser conciliadas com manejo sustentável. Por isso é necessário ampliar o debate ,   esclarecer todas essas questões e encaminhar a possibilidade de reclassificação do parque”,  defende Ivan Naatz.

• Comunicação Gabinete  com Agência Alesc - Em 27 -06 - 22
 

Acompanhe Ivan Naatz


Ivan Naatz
Voltar