Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Ao vivo

Serviço temporariamente em manutenção.
Acompanhe a programação da TVAL pelo Youtube.


Revista Digital

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Filtrar por deputado / bancada
Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
27/07/2021 - 17h56min

Sopelsa aprova alteração no Programa Recomeça SC para ampliar incentivos para produtores rurais

Imprimir Enviar
Deputado Moacir Sopelsa
FOTO: Bruno Collaço / AGÊNCIA AL

O deputado Moacir Sopelsa (MDB) foi o relator e votou pela aprovação do Projeto de Lei (PL) 203/2021, que visa aumentar a abrangência do programa Recomeça SC, voltado ao estímulo à reconstrução e retomada dos negócios afetados por desastres naturais ou catástrofes climáticas, como enchentes, deslizamentos e ciclones.

Pela nova redação ao projeto de lei que foi aprovado na reunião da CCJ, nesta terça-feira (27), relatado pelo deputado Sopelsa, o governo do Estado terá a possibilidade de ampliar a abrangência do programa e oferecer incentivos a eventos com a incidência de pragas e doenças que atinjam a agropecuária catarinense  e implique em grandes prejuízos.

A nova redação do projeto inclui no rol de desastres naturais previstos no Recomeça SC ocorrência incomum de pragas e doenças que atinjam a atividade agropecuária catarinense. “Não existia no projeto original a questão das pragas na agricultura. Nós tivemos este ano um exemplo que foi duro e trouxe prejuízos imensos para a produção agrícola de Santa Catarina, que foi a questão da cigarrinha na produção de soja e milho, especialmente na produção de milho. Tivemos lavouras que foram totalmente perdidas. Com a alteração, o projeto dá autorização ao governo do Estado para num momento como este também oferecer incentivos aos produtores que tiveram prejuízos”, explica.

O programa Recomeça SC instituído em março deste ano disponibiliza linhas de crédito operadas pelo Badesc, com juros subsidiados, para micro, pequenas e médias empresas sediadas em municípios com estado de calamidade pública decretado. O limite das operações é de R$ 5,35 milhões. “Este é um projeto importantíssimo, pois vai dar uma possibilidade ainda maior ao governo do Estado para atender os produtores rurais nos momentos difíceis”, concluiu Sopelsa.

 

Acompanhe Moacir Sopelsa


Moacir Sopelsa
Voltar