Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Ao vivo

Serviço temporariamente em manutenção.
Acompanhe a programação da TVAL pelo Youtube.


Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
02/09/2014 - 18h03min

Proibição do amianto, saúde e segurança repercutem entre os deputados

Imprimir Enviar
Temas como a proibição do uso de amianto, aniversário de municípios e segurança repercutiram na sessão FOTOS: Eduardo Guedes de Oliveira / Agência AL

A proposta de proibição do uso de amianto em Santa Catarina foi um dos principais assuntos repercutidos durante a sessão ordinária desta terça-feira (2) na Assembleia Legislativa.  A deputada Ana Paula Lima fez um apelo para que os integrantes da Comissão de Finanças aprovem o Projeto de Lei 179/08, de sua autoria e do deputado Jailson Lima (PT), que objetiva banir o uso do amianto no território barriga verde. A proposta passou pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), na manhã desta terça. “Precisamos aprovar ainda esta semana, é um avanço obtido em outros estados e em outros países”, justificou a parlamentar. Kennedy Nunes (PSD) discordou de Ana Paula e informou que o STF analisa ação direta de inconstitucionalidade de lei estadual que baniu o amianto. “Estou preocupado com o assunto amianto, há uma corrida muito forte para que esta Casa aprove uma lei que no STF está empatado em 1 a 1". Kennedy sugeriu aos deputados esperar a decisão da suprema corte de justiça.

164 anos de Blumenau
O presidente da Casa, Joares Ponticelli (PP), logo após abrir a sessão, lembrou que Blumenau celebra nesta terça 164 anos de fundação. “Um município pujante, uma história de sucesso”, definiu. Já a deputada Ana Paula Lima (PT) falou do seu amor pela cidade fundada pelo doutor Hermann Otto Blumenau e lembrou o trajeto que percorre todos os dias, ora em uma, ora em outra margem do rio Itajaí Açu. “Cresci e vivo perto do rio”, explicou.

Para Ana Paula, os blumenauenses têm a marca do empreendedorismo e capacidade de superação. “As catástrofes naturais fazem parte da rotina”, lembrou a deputada, reafirmando sua luta “para que as obras de contenção de cheias saiam rapidamente do papel”. Sargento Soares também parabenizou os blumenauenses e revelou que grande parte das pessoas que como ele nasceram em Imbuia, no Alto Vale, hoje residem na “grande cidade do Vale do Itajaí”.

97 anos de Chapecó
Daniel Tozzo (PSD) lembrou a passagem de 97 anos de fundação de Chapecó, comemorados em 25 de agosto. “Hoje o município possui 202 mil habitantes, começou com extração da madeira, passou para o cultivo de grãos, criação de animais, indústria de alimentos e metal mecânica”, informou Tozzo, que elogiou o crescimento ordenado da capital do Oeste.

Policiamento ostensivo
Soares criticou o fato de que o policiamento ostensivo atinja apenas as grandes cidades, e nelas somente as ruas mais movimentadas e os bairros nobres, enquanto os pequenos municípios e as periferias continuam expostos à criminalidade. “Nos bairros populares há assaltos a estabelecimentos e tráfico, infelizmente está tudo como antes”, avaliou Soares, destacando que nos pequenos municípios como Guatambu, Planalto Alegre e Caxambu do Sul, no Oeste, têm só um policial de serviço.

Mauricio Eskudlark (PSD) lembrou que em 2014 ingressaram na corporação muitos policiais e que há um concurso para a Polícia Civil em andamento. “Dá uma sensação de segurança quando vejo policiais nas ruas centrais das cidades”, declarou, criticando a atuação dos PMs como agentes de trânsito. “O número de multas aumentou, mas queremos o policial para o combate à criminalidade”, defendeu Eskudlark.

Saúde
A Operação Hígia, deflagrada pela Polícia Civil no município de Araranguá, no Sul do Estado, também repercutiu na sessão. Os deputados exigiram punição caso se comprove algum tipo de irregularidade. Para os parlamentares, é inadmissível que servidores públicos ou pessoas na função pública usem de influência política para burlar as filas do SUS.

Hospital São José
Nilson Gonçalves (PSDB) relatou na tribuna o calvário que um funcionário seu percorreu depois que foi atropelado no sábado (23) e internado no Hospital São José, de Joinville. “No dia seguinte visitei ele e fiquei impressionado e constrangido, ele estava no corredor, em cima de uma maca, junto com uma série de pacientes sobre macas, parecendo mais um hospital do Afeganistão do que de Joinville”, descreveu Nilson, completando que o acidentado aguardou até quinta-feira passada para ser operado. “Seis dias depois do acidente, isso revolta porque é uma pessoa próxima, esperou tomando morfina”, informou.

Desvio de areia e cimento
Dresch anunciou que recorreu ao Ministério Público para denunciar desvio de cimento e areia que seriam utilizados pra construir cisternas em cerca de 75 propriedades rurais na região de Xanxerê. “Os agricultores estão cobrando. É uma irresponsabilidade”, declarou Dresch.

Preconceito
Sandro Silva (PPS) lamentou a intolerância contra homossexuais e o racismo que vitima a comunidade negra no Brasil. “Um jovem foi espancado em Maringá quase até a morte por ser homossexual e o goleiro Aranha, do Santos, foi xingado de ‘macaco’ por uma torcedora do Grêmio”, ressaltou Sandro, que confessou que já foi chamado de ‘macaco’ na escola e no trabalho. “Só quem sente na pele este tipo de comparação com o animal sabe como dói”, explicou o deputado.

Estradas sem pavimento
Silvio Dreveck (PP) repercutiu informação divulgada pelo Ministério dos Transportes dando conta de que 80% das estradas que escoam 58% das cargas no país não são pavimentadas. “Nessas horas vemos o quanto o Brasil perde em competitividade pela falta de rodovias pavimentadas, estamos muito aquém dos outros países”, afirmou Dreveck, que culpou a Copa, a seca, a crise internacional e o custo Brasil pela recessão técnica que assola a economia tupiniquim. “Estamos andando para trás, com efeito sobre o emprego e a renda das pessoas”, observou o representante de São Bento do Sul.

Veto à religião
Kennedy Nunes se declarou indignado com a decisão do Conselho Nacional de Políticas contra Drogas de vetar o uso da religião, pelas comunidades terapêuticas, como estratégia para superar o vício das drogas. “Eu nunca vi o governo recuperar alguém, nunca vi o SUS, o MP, agora o governo tenta impedir o voluntariado das pessoas com a palhaçada de proibir que se fale de religião nas comunidades terapêuticas? É um desserviço”, definiu Kennedy.

BR-101 Sul
Manoel Mota (PMDB) lamentou a falta de planejamento e de qualidade das obras de duplicação da BR-101 Sul. “Planejaram as saídas e entradas e agora estão mudando tudo, tem reforma em tudo que é canto, a qualidade é zero, terrível, tem buraco em tudo que é canto, a obra sequer foi inaugurada e tem duas reformas no mesmo local, é impossível de aceitar”, reclamou Mota, que questionou se não havia nenhum “iluminado para saber que tinha de fazer a ponte sobre o rio Tubarão”.

Dia 2 de setembro na história catarinense
1850 – Dezessete colonos alemães chegam à confluência do ribeirão da Velha com o rio Itajaí-Açu e aí se estabelecem, fundando Blumenau.
1892 – Lei Estadual nº 48, desta data, cria o distrito de paz e uma escola primária mista na comunidade de São José de Cresciúma, atual Criciúma.

Vítor Santos
Agência AL

Saiba Mais

Voltar