Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Ao vivo

Acompanhe a programação pelo Youtube.


Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
23/09/2022 - 14h41min

Servidores municipais são capacitados no atendimento do Programa Auxílio Brasil

Imprimir Enviar

FOTO: Vicente Schmitt/Agência AL

Mais de 300 técnicos dos setores de assistência social dos 295 municípios catarinenses participam nesta sexta-feira (23), no auditório Deputada Antonieta de Barros, na Assembleia Legislativa, da Jornada Auxílio Brasil - Apoio Técnico, que visa apresentar as principais inovações trazidas pelo Programa Auxílio Brasil (PAB), coordenado pelo Ministério da Cidadania, e ampliar o diálogo entre os técnicos do ministério e os gestores locais para aprimoramento das políticas públicas sociais. Em Santa Catarina, o PAB beneficia 212.850 famílias que recebem mensalmente um valor médio de R$ 607,52.

A coordenadora estadual dos programas Auxílio Brasil e Cadastro Único, Magda de Paula, da Secretaria de Desenvolvimento Social, explica que o Auxílio Brasil é um programa de transferência de renda, destinado às famílias que se encontrem em situação de pobreza e de extrema pobreza em todo o país. “Uma das prerrogativas e atribuições do Estado é de promover estes cursos de capacitação dos técnicos para que os municípios possam executar os programas sociais do governo federal.”

Ela relata que o Cadastro Único e o Auxílio Brasil sofreram algumas alterações recentemente e os técnicos municipais precisavam de esclarecimentos que estão sendo prestados por técnicos do Ministério da Cidadania e da Secretaria de Desenvolvimento Social. “Antes o Auxílio Brasil era o programa Bolsa Família e como teve ampliações de serviços e de valores precisavam ser repassadas essas informações. O Cadastro Único, hoje, a família por meio de aplicativo pode preencher o cadastro e ativação nos postos de cadastramentos, entre outras mudanças.”

A coordenadora dos programas Auxílio Brasil e Cadastro Único de Agrolândia, no Alto Vale do Itajaí, Mirian Doli Maske Wiesener, destaca a importância da capacitação feita pelo Ministério da Cidadania e pela Secretaria de Desenvolvimento Social para os técnicos das prefeituras. “É fundamental porque quanto mais conhecimentos nós, nos municípios, que diariamente atuam na ponta no atendimento de nossos usuários e beneficiários, tivermos melhor e mais conhecimentos conseguimos repassar, potencializando-os a seus direitos e seus benefícios.”

O CadÚnico é à base de dados do governo federal, onde estão registradas as informações socioeconômicas das famílias de baixa renda. Devem estar cadastradas as famílias de baixa renda que ganham até meio salário mínimo por pessoa ou que ganham até três salários mínimos de renda mensal total. O programa Auxílio Brasil busca transformar a sociedade, por meio da promoção da cidadania, estimulada pelo incentivo às políticas integradas de alimentação, educação, saúde, emprego e renda, de modo que os cidadãos saiam da situação de vulnerabilidade social.

Ney Bueno
Agência AL

Voltar