Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
28/09/2022 - 18h26min

Justiça Eleitoral, segurança e infraestrutura preparadas para eleições 2022

Imprimir Enviar
Desembargador Leopoldo Augusto Brüggemann, presidente do TRE-SC, na reunião do GPR
FOTO: Vicente Schmitt/Agência AL

“Está tudo pronto para as eleições neste domingo (2)”, afirma o presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE-SC), desembargador Leopoldo Augusto Brüggemann, após o final da última reunião de alinhamento do Gabinete de Pronta Resposta (GPR) para as Eleições 2022, realizada nesta quarta-feira (28), na sede da Justiça Eleitoral. O GPR reúne grupos de inteligência, segurança e infraestrutura para, em conjunto, promoverem a segurança, a transparência e a lisura de todas as etapas do processo eleitoral. 

De acordo com o presidente do TRE-SC, o gabinete foi montado para que se alguma coisa aconteça no dia das eleições todas as entidades públicas e privadas que atuam para sua realização estejam pontuadas e localizadas junto à Justiça Eleitoral. “Todos os acontecimentos passarão por este grupo, que filtrará as informações e procurará uma solução de imediato.”

No caso de faltar luz, a Celesc estará preparada para atuar e destacou que todas as urnas eletrônicas contam com bateria que possibilita até 13h de duração sem energia elétrica. Na reunião foram apresentadas as estratégias e foi definida a assinatura oficial das diretorias das entidades envolvidas no processo eleitoral. 

O coronel Marcelo Pontes, comandante-geral da Polícia Militar de Santa Catarina, afirmou que a instituição está preparada para as eleições deste domingo. “Nosso planejamento começou há alguns meses juntamente com a Justiça Eleitoral, estamos mobilizados e preparados para atuar na segurança de todo processo com as demais forças de segurança, fazendo valer as regras estabelecidas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE)”.

Ney Bueno
Agência AL

Voltar