Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
11/08/2022 - 09h56min

Importância do Agosto Dourado é destaque durante sessão da Alesc

Imprimir Enviar
Cecim El Achkar, pediatra e presidente da Associação Brasileira de Aleitamento Materno (ABAM).
FOTO: Bruno Collaço / AGÊNCIA AL

Designado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para simbolizar a luta pelo incentivo à amamentação, o Agosto Dourado foi destacado na Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina na manhã desta quinta-feira (11). Durante interrupção da sessão do dia, o pediatra Cecim El Achkar, destacou a importância do aleitamento materno.

Presidente da Associação Brasileira de Aleitamento Materno (ABAM) e pediatra na capital catarinense há 45 anos, o médico destacou que a Alesc é “pioneira e diferenciada” em relação ao tema. “Foi essa casa que, em 2016, por proposição da deputada Dirce Heiderscheidt (MDB), criou o Agosto Dourado. Até 2015 existia apenas a Semana Mundial do Aleitamento Materno, e Santa Catarina transformou no Mês do Agosto Dourado”, comentou. O Brasil só adotou a medida em 2017.

Achkar destacou ainda que o Parlamento catarinense realizou cinco congressos sobre a temática nos últimos seis anos. “Foram os maiores e melhores eventos desta casa. Chegamos a colocar mais de 600 pessoas no auditório, gente do Brasil todo que veio em busca de informação e aprendizado sobre como ajudar as mães a amamentar. A Alesc é a Casa do Aleitamento Materno”, afirmou.

De acordo com ele, o Agosto Dourado é necessário para, cada vez mais, enfatizar e divulgar a questão do aleitamento materno. “A mulher de hoje não é a mais como as de gerações anteriores. O aleitamento fazia parte daquela cultura. A mulher do século XXI nasceu com os mesmos direitos que os homens, não foi criada para ser dona de casa, mas para serem cidadãs do mundo. E elas culturalmente vivem todas as oportunidades que o mundo dá, elas estudam, trabalham, têm vida social, têm a vida tecnológica. E em determinado momento da vida, elas decidem ser mãe. Precisamos ajudar as mulheres do século XXI, mostrar para elas que o aleitamento é importante”, explicou.

Segundo o pediatra, amamentar é importante por criar um vínculo entre a criança e a mãe. O presidente da ABAM comentou que estudos mostram que crianças amamentadas por, pelo menos seis meses, são mais inteligentes, emocionalmente têm mais condições de convivência, se dão melhor no trabalho quando crescem, têm mais saúde física e mental. “Por isso é fundamental que os bebês sejam amamentados. Quando as crianças deixam de mamar ficam mais doentes, sobrecarregam o sistema de saúde”, avaliou citando ainda que, o consumo de leite industrializado acaba sendo um problema de ordem financeira para as famílias devido ao alto custo do produto.

Alessandro Bonassoli
Agência AL

Voltar