Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Ao vivo

Acompanhe a programação pelo Youtube.


Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
04/05/2022 - 16h25min

Deputados vão ao governador por Hospital Regional do Oeste

Imprimir Enviar
Deputado Moacir Sopelsa
FOTO: Rodolfo Espínola/Agência AL

Com prejuízo mensal de R$ 4 mi, o Hospital Regional Lenoir Vargas Ferreira, de Chapecó, ganhou destaque na sessão de quarta-feira (4) da Assembleia Legislativa, ocasião em que membros da Bancada do Oeste anunciaram que buscarão o apoio do Executivo.

“Recebi a direção do Hospital e ouvi um relato, junto com o deputado Altair Silva (PP), que nos deixou preocupados. Solicitamos uma audiência ao governador, falei com o secretário de Saúde, que já conhece a situação. O hospital merece a atenção de parte da bancada, que tem 15 deputados, devemos tratar desse assunto, é um hospital de porta aberta”, defendeu Valdir Cobalchini (MDB).

O atual coordenador da Bancada do Oeste informou que o prejuízo mensal é de R$ 4 mi e que a receita própria do hospital é pequena, uma vez que 90% dos atendimentos são feitos pelo SUS.

“A tabela SUS não é atualizada há muitos e muitos anos, o que transforma a atividade de gestor de hospital em uma atividade muito desafiante”, reconheceu Cobalchini.

Moacir Sopelsa (MDB), presidente da Casa, apoiou a iniciativa.

“Nenhum hospital vai se sustentar atendendo 90% SUS, a média é 60% SUS, 40% privado. Os gestores abriram as contas e de fato enquanto tivermos atendimento de casos especiais, como fratura, que fica às vezes um mês internado e a remuneração não chega a ser R$ 400, não tem condições de um hospital sobreviver. Vamos estar todos unidos, os 15 deputados, é o maior hospital do Oeste”, declarou Sopelsa.

Lista tríplice
Jessé Lopes (PL) denunciou que a lista tríplice que será apresentada ao presidente Bolsonaro com os nomes dos candidatos a reitor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) contém uma "pegadinha", haja vista que o primeiro colocado escolheu os outros dois integrantes da lista.

“Irineu, que foi eleito, escolheu os outros dois que vão disputar com ele, essa Dilciane e a Miriam, mas elas abrem mão e vai sobrar para o lindão”, avaliou Jessé.

Bruno Souza (Novo) apoiou o colega.

“Irineu processou a UFSC para receber um salário acima do teto e retroativo, não me parece alguém que vai ter zelo pelo patrimônio”, disparou.

Ciro contra o ensino domiciliar
Bruno Souza criticou duramente o candidato a presidente pelo PDT, Ciro Gomes, pelas críticas que fez ao ensino domiciliar.

Segundo vídeo exibido pelo parlamentar, Ciro, questionado sobre o assunto, respondeu: “me deixe fora disso, é um modismo motivado por ideologia imbecil nesse momento de estupidez coletiva, escola não é só be-a-bá, é socialização, uma criança que fica fora da escola não se socializa, é papo de fanático, de boçal. Acho que a criança tem de ir para a escola”.

Bruno devolveu as críticas.

“Ele sim é um boçal, fecha os olhos sobre tudo que não conhece. Os pais têm direito de dar a educação moral e cívica de acordo com as suas convicções”, defendeu Bruno, que lamentou o preconceito contra o ensino domiciliar e a confusão com prisão domiciliar. “Acham que as crianças não brincam na rua, não vão ao culto, não participam dos escoteiros, não têm reforço?”

Ocorrência no hospital
Sargento Lima (PL) noticiou que a Polícia Militar atendeu ocorrência no Hospital Regional Hans Dieter Schmidt, de Joinville.

“A guarnição atendeu uma ocorrência no Hospital Regional de Joinville, uma denúncia de maus tratos a idoso. Um senhor foi buscar atendimento, não foi bem atendido e fez aquilo que qualquer vítima tem de fazer, ligou para o 190. Devido ao atraso estava trêmulo e com frio”, relatou Lima, acrescentando que a direção não forneceu aos policiais os nomes dos responsáveis pelo atendimento.

Lima lembrou que desde 2017 tramita na Casa projeto de lei proposto pelo deputado Kennedy Nunes (PTB), que dispõe sobre a divulgação dos nomes dos responsáveis administrativos e médicos de plantão em emergências e clínicas.

Agricultura familiar nas escolas
Fabiano da Luz (PT) contou na tribuna que acompanhou audiência de representantes das cooperativas da agricultura familiar do Oeste, Norte e Alto Vale do Itajaí com o secretário de Estado da Educação e com a equipe técnica da secretaria para tratar do fornecimento da merenda escolar.

Segundo Fabiano, na oportunidade foram discutidos os cronogramas das chamadas públicas e o calendário de entrega.

“Hoje o estado fornece alimento para 1.200 escolas, sendo que 1.070 já recebem alimentos da agricultura familiar”, informou Fabiano.

Gás parcelado
Adriano Pereira (PT) foi à tribuna para noticiar que em Blumenau já há distribuidora vendendo gás de cozinha parcelado.

“Com esse cenário triste de inflação corroendo o ganho das pessoas, em Blumenau já estão vendendo gás de cozinha parcelado, no cartão de crédito”.

Gás para a indústria do Oeste
Valdir Cobalchini também relatou audiência com a direção da SCGás para tratar da expansão da rede para a região Oeste.

“O gás está chegando em Lages, nesta velocidade vamos aguardar por muitos e muitos anos para que a rede chegue no Oeste”, avaliou Cobalchini, que lembrou o ganho de competitividade das indústrias abastecidas com gás.

Fabiano da Luz apoiou a reivindicação e lembrou que o gás consumido no estado vem da Bolívia.

“Pelo corredor que vem o gás, está mais próximo de ir para Oeste do que para o Litoral”, observou.

 

 

Vítor Santos
Agência AL

Voltar