Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Ao vivo

Acompanhe a programação pelo Youtube.


Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
14/06/2022 - 13h24min

Deputado e representantes de poderes doam sangue em ação inédita em SC

Imprimir Enviar
Representantes dos três poderes e do MP e TCE participaram da ação, na manhã desta terça-feira (14)
FOTO: Bruno Collaço / AGÊNCIA AL

No Dia Mundial do Doador de Sangue, 14 de junho, e que marca o Junho Vermelho, o mês da campanha de doação de sangue, o 1º Secretário da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, deputado Ricardo Alba (União), participou de uma ação inédita no estado. O parlamentar foi ao Centro de Hematologia e Hemoterapia de Santa Catarina (Hemosc) para doar sangue. Foi uma iniciativa conjunta dos três poderes e dos dois órgãos de controle do Estado.

Além do parlamentar, participaram da iniciativa o secretário de Estado da Saúde, Aldo Baptista Neto, o presidente em exercício do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJ/SC), desembargador Altamiro de Oliveira, o subprocurador-geral do Ministério Público de Santa Catarina (MP/SC), Alexandre Estefani, e o presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Adircélio de Moraes Ferreira Júnior. Também prestigiou e apoiou a ação o presidente da Associação Catarinense do Ministério Público (ACMP), Marcelo Gomes Silva.

Deputado Ricardo AlbaO deputado Ricardo Alba, doador de sangue há mais de dez anos, destacou a importância da iniciativa. “Doar sangue é salvar vidas. Há mais de dez anos doo meu sangue no Hemosc de Blumenau e incentivo a todos os catarinenses a doarem. A ação coletiva feita hoje é um exemplo de sintonia e de harmonia dos Poderes em benefício do povo catarinense. Os chefes dos Poderes demonstram a importância da doação de sangue e do Hemosc em todo o estado.”

Presidente do TCE, conselheiro Adircélio Ferreira Jr.O presidente do TCE, Adircélio de Moraes Ferreira Júnior, também enalteceu a iniciativa. “Um gesto tão simples e ao mesmo tempo tão importante, representa o cuidado e a atenção com o próximo, de amor. Acho que se todo mundo praticasse um pouco a doação não teríamos o problema de redução no estoque de sangue.” Para o secretário da Saúde, Aldo Baptista Neto, o sangue é um dos elementos que compõem o corpo humano de maior importância, por meio dele que é distribuído os nutrientes fundamentais para vida, em especial o oxigênio. “Doar sangue está diretamente relacionado em doar vida. O sangue é fundamental para garantir a sobrevida das pessoas.”

Alexandre Estefani, do MPSCO subprocurador-geral do MP/SC, Alexandre Estefani, destaca o simbolismo que representa o ato. “A medida parece simples, mas extremamente importante, tirar um tempo de cada instituição e vir pensando no próximo, pensar nas pessoas que podem precisar, que podem ser nossos entes queridos ou outras pessoas, dar um pouquinho de nós para que a sociedade possa ter o suporte quando necessário.”

O desembargador Altamiro de Oliveira fala que o gesto coletivo do grupo possui um simbolismo grande para a sociedade catarinense. “Doar sangue é sinal de vida, de humanidade, uma gota pode salvar muitas pessoas. Por isso, estamos todos irmanados neste processo de doação de sangue.” O presidente da ACMP, Marcelo Gomes Silva, acredita que o gesto poderá incentivar a sociedade a colaborar com a reposição do estoque de sangue no Hemosc.

Secretário da Saúde, Aldo Baptista Neto O grupo de doadores foi recebido pelo presidente da Fahece (Fundação de Apoio ao Hemosc/Cepon), Michel Scaff. “Todos da Fahece ficam emocionados porque doar sangue é um ato de amor e solidariedade. Doar revela a grandiosidade da alma, revela o lado divino da criação.”

Os profissionais do Hemosc lembram que uma única doação de sangue pode salvar até quatro vidas e não prejudica a saúde do doador. Além da doação de sangue, as instituições que integraram a ação realizam uma mobilização digital no Twitter e no Instagram promovendo a #EuSouDoador. Nos primeiros cinco meses deste ano, 50 mil pessoas doaram sangue no estado. Mas, de acordo com a diretora-geral do Hemosc, Patrícia Carsten, não é o suficiente.

Desembargador Altamiro de OliveiraPara ser um doador de sangue é preciso ter entre 18 e 69 anos. Jovens de 16 e 17 anos também podem doar se apresentarem autorização formal e estiverem acompanhados dos pais ou responsáveis. Também é preciso ter mais de 50 kg e estar em boas condições de saúde, sem feridas ou machucados. Os intervalos entre as doações devem ser de pelo menos 90 dias para as mulheres, que podem realizar três doações por ano.

Para os homens, os intervalos devem ser de 60 dias, com um máximo de quatro doações no período de 12 meses. A doação pode ser feita em hemocentros de todo o estado e é possível agendar. Os endereços e horários de atendimento estão disponíveis no site www.hemosc.org.br.  Os parâmetros da Organização Mundial da Saúde (OMS) indicam que para manter os estoques regulares é preciso que 1,5% a 3% da população doem regularmente. O Brasil tem hoje 1,8% de doadores.

(Com informações de Maria Helena Saris, da TVAL)

Ney Bueno
Agência AL

Voltar