Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Ao vivo

Acompanhe a programação pelo Youtube.


Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
22/10/2013 - 16h53min

Coordenadores fazem balanço positivo do primeiro mês do Alesc Inclusiva

Imprimir Enviar
Reunião avaliou resultados do programa de inclusão desenvolvido na Assembleia. FOTO: Lucas Gabriel Diniz/Agência AL

Os coordenadores do Programa Alesc Inclusiva, que disponibiliza vagas de estágio na Assembleia Legislativa para estudantes com deficiência, fizeram um balanço positivo da iniciativa, que completa um mês nesta quarta-feira (23). Na tarde desta terça (22), uma reunião de trabalho avaliou os primeiros resultados do programa, instituído por meio da Resolução 5/2013, aprovada por unanimidade pelos deputados em julho deste ano.

Participaram do encontro, além dos responsáveis pelo programa, os coordenadores dos setores da Assembleia que contam com a presença dos estagiários. Conforme Rodrigo Hermes Luz, coordenador de Planejamento e Avaliação de Pessoal do Parlamento e gestor do programa, o saldo do Alesc Inclusiva é positivo. Dos 10 estagiários selecionados, apenas um desistiu. “A receptividade por parte dos servidores da Assembleia foi muito positiva também. Os estagiários conseguiram se adaptar aos setores para os quais foram designados e só têm recebido elogios dos seus coordenadores”, explica.

Para Janice Aparecida Steidel Krasniak, coordenadora da Comissão Interinstitucional do Alesc Inclusiva, a implantação do programa surpreendeu positivamente pela receptividade dos servidores legislativos e pelo engajamento dos estagiários selecionados. A comissão interinstitucional é formada por representantes da Assembleia Legislativa, do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Conede) e da Fundação Catarinense de Educação Especial (FCEE).

Marcelo Espinoza
Agência AL

Voltar