Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Ao vivo

Acompanhe a programação pelo Youtube.


Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
18/05/2022 - 17h09min

Contorno viário e combate à exploração de crianças repercutem na Alesc

Imprimir Enviar

FOTO: Bruno Collaço / AGÊNCIA AL

O ceticismo sobre o cumprimento do prazo de conclusão do contorno viário da Grande Florianópolis, previsto para dezembro de 2023, e a passagem do Dia do Combate à Exploração Sexual de Crianças repercutiram na sessão de quarta-feira (18) da Assembleia Legislativa.

“A obra anda a passo de tartaruga e todas as desculpas já foram dadas para a obra não ter o ritmo necessário: licença ambiental, falta de projetos, readequação de projetos. Se a privatização fosse como o contorno viário, não se privatizaria nada. A obra não vai ser entregue em dezembro de 2023, se eu estiver em algum cargo, me coloquem no Conselho de Ética”, desafiou João Amin (PP).

O representante de Florianópolis acusou a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) de “advogada” da concessionária e listou os pontos críticos da obra, como os túneis um e quatro, a intersecção com a BR-101 em Biguaçu, além da ligação com a BR-282 e a BR-101, no Sul.

Já a deputada Marlene Fengler (PSD) lembrou a passagem, neste 18 de maio, do Dia Nacional do Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes.

“Precisamos falar sobre isso, discutir este assunto, sabemos que é um assunto tabu, que a maior parte prefere acreditar que não existe, mas grande parte das crianças são molestadas na próprio casa e na maior parte das vezes por quem deveria protegê-las: pais, irmãos tios, primos e avós. É preciso denunciar”, defendeu Marlene.

A deputada informou que o país registrou cerca de 18.600 casos em 2021 e 4,4 mil denúncias nos primeiros meses de 2022.

“Nem de longe representam a realidade, a estimativa é de que apenas 10% dos casos são denunciados”, lamentou a parlamentar, que destacou a importância dos educadores na proteção das crianças. “Eles têm uma rotina diária e essa convivência permite observar mudanças de comportamento”.

Marlene também alertou os pais sobre o conteúdo que os filhos acessam na rede mundial e destacou que adultos disfarçados de crianças usam a internet para se aproximar das crianças.

Osmar Vicentini (União) concordou com a colega.

“Fui presidente do Conselho dos Direitos das Crianças e dos Adolescentes e percorri todo o nosso Vale formando grupos de voluntários para cuidar das nossas crianças. Temos de ter este pensamento, cuidar dos filhos hoje, dar educação, tratar eles bem, porque filho bem educado trata o pai e mãe com carinho e amor”, pontuou Vicentini.

Distribuição do efetivo policial
Sargento Lima (PL) criticou o critério do “mapa da criminalidade” para a distribuição dos futuros efetivos da Polícia Militar e Polícia Civil. Para Lima, o critério deveria ser o pagamento de impostos.

“O cidadão paga o ICMS independentemente se houver ou não crime, mesmo com criminalidade zero tem de ter policial”, argumentou Lima, que sugeriu aos catarinenses questionar os deputados se têm ou não policiais da ativa lotados nos gabinetes. “Estão desfalcando a rua”.

Agenda 2030
Sargento Lima ressaltou os objetivos da Agenda 2030 na Europa e Ásia, entre eles, a exigência do uso de energias renováveis, como hidrelétricas, na produção dos produtos exportados.

Lima criticou o Sul barriga-verde por insistir no carvão até 2050 e sugeriu a geração e o consumo do hidrogênio verde.

“Isso pode gerar desemprego na região Sul? Não se você trabalhar com consciência e explorar o hidrogênio verde”, garantiu Lima, que pediu apoio para projeto de sua autoria que regulamenta o uso dessa energia no estado.

Mampituba Clube
Luiz Fernando Vampiro (MDB) comemorou na tribuna os 98 anos de fundação da Sociedade Recreativa Mampituba, de Criciúma.

“Foi criado pelo Abílio Paulo, que disponibilizou uma grande área de terras para o clube, hoje um dos melhores clubes de prática desportiva e recreação. Quero parabenizar a diretoria, que não é remunerada, o Mampituba é um grande orgulho para todos nós”, declarou Vampiro.

Elogio à polícia penal
Jessé Lopes (PL) elogiou a polícia penal que atua na Penitenciária de Tubarão, uma vez que, diante da invasão das celas pelas águas, removeu cerca de 750 presos para outro local.

“Apenas 34 policiais penais, debaixo de chuva, conseguiram levar os presos para um lugar seguro. Colocaram-se em risco para salvar os detentos. Parabéns à polícia penal de Tubarão, a atitude de vocês ficará eternizada nos autos da Assembleia Legislativa”.

Obras em rodovias
Osmar Vicentini pediu ao Executivo que execute obras nas rodovias que ligam Brusque a Nova Trento e Botuverá a Vidal Ramos. No primeiro caso, Vicentini sugeriu a construção de uma terceira via no trecho denominado subida da cadeia.

Na estrada que liga Botuverá a Vidal Ramos, ainda de chão batido, Vicentini pediu o alargamento da estrada, principalmente nas curvas, facilitando o tráfego de caminhões.

Maruins e borrachudos
Vicentini também pediu aos governos municipais e estadual que combatam os mosquitos maruins e borrachudos, que infestam a região de Brusque.

“Não sei que existe, mas tem de haver uma forma de acabar com o sofrimento das pessoas, um momento difícil de ataque desse bichinho”, afirmou Vicentini, referindo-se ao maruim.

Quanto ao borrachudo, Vicentini indicou a limpeza de córregos e o uso de defensivos para combater o mosquito.

Mortes de abelhas
Padre Pedro Baldissera (PT) denunciou que ação do governo do estado em Blumenau para mitigar o avanço do mosquito da dengue acabou matando diversas colmeias de abelhas nativas (sem ferrão).

“Em Blumenau houve o chamado fumacê por causa do mosquito da dengue, mas estudiosos colocam sob suspeita se o fumacê é eficaz no enfrentamento das larvas e ao mosquito. Independente disso, a preocupação que eu trago é que o estado fez a aplicação de madrugada, sem comunicar ninguém do município, basicamente acabaram com as colmeias. Deveriam ter avisado, para que as pessoas as protegessem”, lamentou.

 

 

Vítor Santos
Agência AL

Voltar