Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Ao vivo

Acompanhe a programação pelo Youtube.


Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
04/04/2022 - 17h57min

Audiência discute proposta de plano de carreira dos praças de SC

Imprimir Enviar
Aprasc e representantes da corporação foram recebidos pelo presidente da Alesc, Moacir Sopelsa, e pelo deputado Coronel Mocellin. FOTO: Divulgação

O posicionamento favorável à proposta de uma nova lei de promoção de praças policiais e bombeiros militares de Santa Catarina foi apresentado em audiência do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Moacir Sopelsa (MDB), e do deputado Coronel Mocellin (Republicanos), com oficiais das corporações e dirigentes da associação dos praças (Aprasc). O projeto de alteração da legislação é do interesse da base e vem sendo discutido com a participação dos praças e oficias.

O encontro contou com as presenças do comandante-geral da Polícia Militar, coronel Marcelo Pont, e do subcomandante do Bombeiro Militar, coronel Hilton Zeferino, além do presidente da Aprasc, Nilton Facenda.

A matéria está prestes a chegar à Assembleia, mas o debate já mobilizou a base e trouxe reivindicações consideradas prioritárias, apresentadas aos comandos das corporações. A minuta propõe maior mobilidade nas carreiras, com o aumento de vagas nas graduações e redução de tempo para as promoções, bem como a realização de cursos de formação de sargentos. O retorno de militares do quadro especial para o quadro de carreira, que possibilita a muitos novas promoções, também foi apresentado como proposta ao projeto.

Na audiência, o posicionamento conjunto de representantes da Aprasc e dos comandos da Polícia Militar e Bombeiro Militar sinalizam um acordo bem construído, em apoio à tramitação do projeto de lei. A matéria, iniciando a tramitação, deve passar pelas comissões de Constituição e Justiça, de Finanças e Tributação e de Trabalho, Administração e Serviço Público.

Voltar