Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Ao vivo

Acompanhe a programação pelo Youtube.


Revista Digital

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Filtrar por deputado / bancada
Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
17/05/2022 - 16h35min

Nota do Sindileite diz quem produziu fake news, afirma Sargento Lima

Imprimir Enviar
Nota oficial do Sindileite

“Os 13 deputados que votaram contra, os produtores de leite, as cooperativas que processam o produto e até o consumidor de leite são mentirosos, geradores de fakenews?”

O questionamento foi feito nesta terça-feira (17), da tribuna da Alesc, pelo deputado Sargento Lima (PL) após ler nota oficial publicada no site do Sindicato das Indústrias de Laticínios do Estado de Santa Catarina sobre o preço e a carga de impostos do produto após aprovação da Lei 18.368/2022.

No ano passado, um projeto do Executivo tirou o leite da cesta básica, elevando o imposto de 7% para 17%. Os parlamentares tentaram corrigir o problema com uma emenda, vetada pelo governador Carlos Moisés. Devido à repercussão negativa, o Executivo enviou para a Alesc nova proposta, recolocando o leite na cesta básica. Durante os debates, 13 deputados, inclusive Sargento Lima, foram tachados de produzir notícia falsa, de que o leite estava sofrendo aumento de imposto.

A nota do sindicato da indústria, publicada em 11 de maio, explica todo o processo, e afirma que o produto original do Sindileite/SC não previa aumento de preços aos consumidores e, mesmo com o veto do governador, o preço do produto ao varejo não subiu por este motivo. “Agora, com a nova lei que cortou o benefício de 4% sobre a compra de matéria-prima conquistado pela indústria, a carga tributária subiu, ou seja, da parte da indústria não há nenhuma condição de redução de preço ao varejo em função da nova lei”, diz a nota oficial.

“Nós os 13 que fomos contra, os produtores, a cooperativa, os revendedores, os consumidores, todo este povo é mentiroso. As únicas pessoas detentoras da verdade estão na Secretaria de Estado da Fazenda e os deputados que votaram a favor”, enfatizou Sargento Lima.

Acompanhe Sargento Lima


Sargento Lima
Voltar