Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Ao vivo

Acompanhe a programação pelo Youtube.


Revista Digital

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Filtrar por deputado / bancada
Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
15/12/2021 - 17h14min

Alesc aprova lei que determina corte de árvore exótica tóxica para abelhas

Imprimir Enviar
Deputado Dr. Vicente

“Objetivo é reverter desequilíbrio ambiental que árvore provoca no ecossistema”, afirma deputado Dr. Vicente

O plenário da Assembleia Legislativa aprovou o Projeto de Lei 279/2020, que proíbe em Santa Catarina a produção de mudas, o plantio e determina o corte da árvore Spathodea Campanulata, popularmente conhecida como espatódea, bisnagueira, tulipeira-do-gabão, xixi-de-macaco ou chama-da-floresta.  Conforme o autor do projeto, deputado Dr. Vicente Caropreso (PSDB), a espécie exótica tem impactos negativos para o ecossistema e a economia. Uma substância presente no néctar de suas flores é tóxica para insetos como a abelhas e pássaros como o beija-flor.

“É uma árvore exótica, não é nativa do Brasil. Foi importada da África e introduzida sem estudos para arborização urbana. Devido ao porte e beleza das flores se tornou muito popular”, explicou o parlamentar.

O projeto irá ampliar os efeitos da lei estadual 17.694, aprovada em 2019. “Teremos uma legislação mais ampla que proíbe a disseminação da espécie e estimula a substituição por espécies da flora brasileira. O objetivo é  reverter o desequilíbrio ambiental que essa árvore provoca no ecossistema, como é a redução de populações de abelhas nativas que vem sendo registrada no país que já causa impacto na economia agrícola”

 

Assessoria de Comunicação

Deputado Dr. Vicente Caropreso – PSDB

(48) 99127 8540

Acompanhe Dr. Vicente Caropreso


Dr. Vicente Caropreso
Voltar