Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Whatsapp Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Ao vivo

Serviço temporariamente em manutenção.
Acompanhe a programação da TVAL pelo Youtube.


Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
07/04/2021 - 18h00min

Dia da saúde: homenagens aos profissionais e cobrança por discurso afinado

Imprimir Enviar

FOTO: Bruno Collaço / AGÊNCIA AL

No dia mundial da saúde, celebrado nesta quarta-feira (7), parlamentares catarinenses de vários partidos homenagearam os profissionais de saúde e cobraram das autoridades sanitárias um discurso nacional afinado.

“Nesses momentos decisivos que estamos vivendo, quero parabenizar todos os profissionais da saúde, tanto da rede privada, quanto do SUS, parabenizar e agradecer todo envolvimento na pandemia”, afirmou Ada de Luca (MDB).

Doutor Vicente Caropreso (PSDB), que é médico, homenageou os brasileiros e brasileiras que atuam na saúde, lembrou que o combate à pandemia é uma guerra que gerou grave crise econômica e aprofundou as injustiças e desigualdades sociais.

“Mais de 11 mil catarinenses perderam a vida e não temos uma liderança e um discurso unificado nacional, de cima para baixo”, reclamou o neurologista, aludindo ao discurso negacionista do Presidente da República.

Moacir Sopelsa (MDB) concordou com Caropreso.

“Uma pena não termos um discurso afinado para seguir, com certeza a gente teria um melhor resultado”, opinou.

Maurício Eskudlark (PL) e Milton Hobus (PSD) também elogiaram o exército de branco.

“Faço uma homenagem ao prefeito de Rio Negrinho, Caio Treml, que é médico e durante todo o período da pandemia continuou atendendo como médico”, revelou Eskudlark.

“Quero cumprimentar todos os trabalhadores da saúde que estão lá para salvar vidas. Tenho certeza de que no segundo semestre será diferente, até o meio do ano o Brasil deve se transformar no terceiro país do mundo com o maior número de pessoas vacinadas”, calculou Hobus, que elogiou os gestores de Rio do Sul, município que contabilizou, até agora, apenas 72 mortes por Covid-19.

Neodi Saretta (PT), presidente da Comissão de Saúde, avaliou que o mundo está doente, mas que a ciência, ao desenvolver várias vacinas, está cooperando com os profissionais de saúde para salvar vidas.

“São tempos complicados, ainda persiste a negação, continuam negando a doença quando perdemos quatro mil vidas em um dia. Nos primeiros dias de abril tivemos mais óbitos que nascimentos no Brasil. Precisamos fortalecer as instituições de saúde, o SUS e ampliar os leitos hospitalares”, alertou Saretta.

Conscientização do autismo
Vicente Caropreso destacou a passagem do dia mundial de conscientização do autismo, celebrado em 2 de abril.

“É um dia de conscientização para promover maior compreensão sobre o distúrbio que atinge centenas de milhares de pessoas no mundo”, justificou Caropreso, que ponderou a dificuldade do diagnóstico para os casos limítrofes e elogiou as ações das Associações dos Amigos dos Autistas, das Apaes e da Fundação Catarinense de Educação Especial (FCEE).

Dia do jornalista
Ada de Luca parabenizou os jornalistas pela passagem do seu dia, também comemorado neste 7 de abril.

“Parabenizo todos que fazem com imparcialidade o trabalho jornalístico, levando diariamente informação para todos nós”, declarou Ada.

Os deputados Vicente Caropreso, Moacir Sopelsa, Milton Hobus e Neodi Saretta acompanharam Ada e homenagearam os jornalistas catarinenses.

Crime contra o presidente
Jessé Lopes (PSL) acusou um professor de Geografia de Criciúma de criar teorias da conspiração envolvendo a família do presidente da República. Segundo Jessé, o professor comparou o custo do sítio de Atibaia e do tríplex do Guarujá, atribuídos a Lula, à mansão comprada pelo senador Flávio Bolsonaro, em Brasília, por R$ 6 mi.

O deputado também acusou o professor de responsabilizar o presidente Bolsonaro pelas mais de 337 mil mortes causadas pela Covid-19, uma vez que insinuou que o presidente recorria à pandemia para fazer uma reforma da previdência na prática.

“Só tá morrendo velhinho, vamos deixar todo mundo pegar e os velhos vão morrer tudo. Insanidade mental”, classificou Jessé.

Maurício Eskudlark, em aparte, sugeriu que Jessé envie os áudios do referido professor ao Ministério Público Estadual (MPSC) “para as providências cabíveis”.

Êxito de Chapecó
Eskudlark elogiou o esforço do prefeito de Chapecó, João Rodrigues, para mitigar os efeitos da Covid na população do município, que somou, até esta data, 539 óbitos.

“A Covid tem de ter atendimento imediato, alguma medicação e isolamento. Não pode ficar convivendo com familiares e no ambiente de trabalho quando está com Covid. O prefeito promoveu a ampliação do número de leitos de UTI, de enfermarias e fez exames rápidos de detecção. Identificava quem estava com a saúde atingida e essas pessoas eram isoladas. De mais de três mil casos ativos, estamos perto de 300 casos”, contou Eskudlark.

Vitamina D3
Marcius Machado (PL) sugeriu aos catarinenses consumir vitamina D3 e vitamina C. Para tanto, recomendou banho de sol de 10 a 15 minutos ao meio-dia, assim como ingerir um limão espremido em 200 ml de água todos os dias pela manhã.

“Isso vai te ajudar”, garantiu Machado, referindo-se ao suposto aumento da imunidade causado pelas vitaminas.

Dinheiro do estado nas rodovias federais
Silvio Dreveck (PP) pediu apoio para emenda de sua autoria que prevê destinar recursos estaduais para auxiliar a União na revitalização de trecho da BR-280, entre São Francisco do Sul e Joinville.

“Com o projeto que destina recursos do estado para obras federais houve um movimento de parlamentares definindo pelo menos parcialmente o destino dos recursos: na BR-470, trecho até Indaial, com R$ 200 mi; R$ 100 mi para a BR-163 de São Miguel do Oeste a Dionísio Cerqueira. Tudo justo e meritório, mas me chamou a atenção que a BR-280, de Joinville a São Francisco do Sul, não estava contemplada”, indicou Dreveck.

O deputado ainda subscreveu emenda autorizando o estado a abater da dívida com a União os recursos alocados nas referidas obras federais.

Milton Hobus, por outro lado, cobrou uma contrapartida do governo federal.

“Está saindo dinheiro do catarinense para essas artérias importantes, mas agora temos de nos unir para exigir do presidente Bolsonaro a sua contrapartida, aumentando o valor orçamentário nas nossas principais artérias”, apelou Hobus.

Investimento na prevenção
Fernando Krelling (MDB) elogiou os profissionais de educação física e reivindicou para eles um lugar na linha de frente do combate à pandemia, uma vez que dedicam-se à prevenção das doenças via atividade física.

“Nós temos a vacina preventiva do exercício e da atividade física”, destacou Krelling, que pediu ao Executivo a liberação da prática de esportes “para as pessoas buscarem saúde”.

Inova Pesca
Felipe Estevão (PSL) repercutiu na tribuna projeto da Comissão de Pesca e Aquicultura que prevê investimento de R$ 30 mi nas comunidades pesqueiras.

“São recursos para as prefeituras que tenham bons projetos para a pesca artesanal”, anunciou o deputado, que pediu a atenção do Executivo barriga-verde para o Canal do Camacho, em Tubarão, que está totalmente assoreado.

Vai faltar caixão
Rodrigo Minotto (PDT) apresentou reivindicação de lideranças empresariais e políticas de Grão Pará, município que possui as maiores empresas de fabricação de ataúdes do estado. Segundo o deputado, há matéria prima para apenas 20 dias, haja vista que os produtores de MDF não estão fornecendo material.

 

Vítor Santos
Agência AL

Voltar