Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Assistir
22:45
Ouvir
22:00 Esporte na Rede

Revista Digital

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
15/06/2010 - 12h37min

Artista plástico Willy Zumblick é homenageado em solenidade

Imprimir Enviar
Sessão Especial em homenagem ao Artista Plástico Tubaronense Willy Zumblick (in memorian)
Para homenagear o inesquecível pintor da Bandeira do Divino, como era conhecido, o artista plástico Willy Alfredo Zumblick, a Assembleia Legislativa, atendendo requerimento dos deputados Genésio Goulart (PMDB) e Joares Ponticelli (PP), realizou dia 14, no Plenário Osni Régis, uma sessão especial. Com a presença de autoridades, amigos e familiares, a solenidade resgatou a trajetória do artista nascido e criado em Tubarão, no Sul do estado, além de resgatar sua história firmada com uma produção de mais de 5 mil obras espalhadas pelo mundo. Na condição de representante da cidade no Parlamento catarinense, Ponticelli falou sobre a importante contribuição do pintor para o estado, ressaltando suas habilidades que se estendem desde pintor, escultor, e escritor. De acordo com o parlamentar, com sua imensa habilidade, Zumblick expôs em suas obras o folclore de Santa Catarina, como o Contestado, a epopeia de Giuseppe e Anita Garibaldi, Boi-de-Mamão, Dança do Pau-de-Fita, as rendeiras, entre outros. “Ricas em detalhes, suas telas foram expostas em quase todas as capitais brasileiras, atribuindo ao seu trabalho minucioso o merecido valor. Sua capacidade de estudar e elaborar obras com grande riqueza de detalhes orgulha os catarinenses”, frisou. Presente na homenagem póstuma, o ex-governador do estado Paulo Afonso Viera fez um breve resgate sobre o ilustre catarinense que conquistou milhares de brasileiros com suas telas. “Em quase um século de existência, ele transpassou a partir da pintura grandes acontecimentos, primeiro de Tubarão para o estado, e de Santa Catarina para o mundo Dono de uma sensibilidade para arte, Zumblick expressou através da pintura períodos importantes na vida dos brasileiros, em especial dos catarinenses”, mencionou. Em nome dos familiares do homenageado, seu filho Raimundo Zumblick falou sobre a paixão do pintor pelo trabalho. Segundo ele, o primeiro contato do pai com a pintura ocorreu na adolescência ao conquistar sua primeira atividade artística sistemática, como desenhista de cartazes de filmes de cinema. “A atividade rendeu tanto sucesso na época, que alguns desses cartazes passaram a sumir dos locais onde estavam expostos, tornando-se quadros em algumas residências. Ele foi um dos 100 rotarianos mais famosos do mundo, nos meios cultural, intelectual, comercial, profissional e em setores governamentais de liderança”, salientou. Após a solenidade, os participantes foram convidados a apreciar a exposição do artista na Galeria de Arte Meyer Filho, da Assembleia Legislativa. Saiba mais Willy Alfredo Zumblick nasceu em 26 de setembro de 1913. Recebeu primorosa formação educacional, ministrada pelo Colégio São José, de Tubarão, onde se destacou como melhor aluno em desenho e em pintura. Autoditada, sem mestres ou qualquer instrutor deixa fluir seu impulso criador e talento natural, registrando em telas particularidades da natureza, tipos característicos, paisagens, cenas do cotidiano e tudo aquilo em que pousava sua fértil imaginação. Em 1937, Willy casou-se com Célia Sá, de tradicional família da cidade, de quem sempre recebeu importante incentivo para que se dedicasse à pintura. O casal teve cinco filhos: Carlos, Roberto, Túlio, Maria Elisa, Raimundo e Marcus Geraldo. Sua primeira exposição individual foi em 1939, em Tubarão. O êxito alcançado impôs a Willy um voo mais alto dando oportunidade para expor em diversas cidades catarinenses. Em 1944, expôs em Porto Alegre, com o sucesso foi impulsionado a expor no Rio de Janeiro em 1946, onde com sessenta telas realizou sua mais importante exposição consagrando-se definitivamente seu nome no rol dos mais festejados artistas plásticos do país. Nunca parou de pintar, com temática variada e abrangente, retratou com maestria e sensibilidade os mais variados aspectos das tradições, da cultura, da história e dos tipos populares catarinenses. O cinqüentenário de sua vida artística foi comemorado em 1979. Não bastasse tão invejável currículo, ainda temperou sua obra com notáveis esculturas, com majestosos painéis e muros, além de expressivas carrancas. Em setembro de 2000, antes de completar 87 anos, o talentoso artista plástico catarinense do século realizou o sonho de inaugura o Museu Willy Zumblick, instalado no Centro Municipal de Cultura, em Tubarão. O museu possui 72 telas, oito esculturas e 115 homenagens recebidas. (Tatiani Magalhães/Divulgação Alesc)
Voltar