Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Whatsapp Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Assistir
00:30 Sessões - Seminários - Eventos
Ao vivo

Revista Digital

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Filtrar por deputado / bancada
Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
21/05/2013 - 18h00min

Assembleia aprova Lei que beneficia Autistas de Santa Catarina

Imprimir Enviar

A Assembleia Legislativa de Santa Catarina aprovou nesta tarde (21), por unanimidade, o Projeto de Lei de autoria do deputado estadual José Nei Ascari, que implanta em Santa Catarina a Política Estadual de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista. Na prática, a proposta de Ascari reconhece a pessoa com o transtorno como pessoa com deficiência, para todas as finalidades legais. “É um avanço importante para o Estado, porque estamos justamente definindo a política de proteção e o acesso aos serviços de educação e saúde, por exemplo, que sirvam de desenvolvimento familiar, tanto no aspecto social, como educacional e assistencial”, falou Ascari.

A aprovação do projeto no Plenário da Alesc foi marcada pelo depoimento da carioca Berenice Piana, que liderou no Congresso Nacional a movimentação para aprovação da Política Nacional que beneficia os autistas em todo o Brasil. “Esta Lei proposta pelo deputado José Nei Ascari está em consonância com a nossa Lei Federal e deve ser considerada como um marco na história deste Estado”, falou. Mãe de um autista de 19 anos, Berenice se dedica de forma integral na defesa dos direitos da pessoa com espectro autista e acompanhou a instalação de Leis semelhantes em outros Estados. “Faço aqui um apelo ao Governador do Estado, para que sancione esta lei, que foi elaborada com muito carinho e atenção para garantir uma vida melhor para estas pessoas e vamos agora levar este exemplo para outros estados”, falou.

De acordo com Berenice Piana, o primeiro caso de autismo diagnosticado no Brasil tem quase 70 anos e ainda hoje existem casos de autistas em cárcere privado, envolvendo famílias que não tem qualquer auxílio para o atendimento especializado. “E é preciso dizer que os autistas podem estar em qualquer lugar”, falou.

O deputado estadual José Nei Ascari agradeceu a apoio de Piana em todo o processo de elaboração da lei e destacou o trabalho que já é realizado em Santa Catarina, através das Amas e entidades semelhantes. “Pessoas como a senhora Marlete Grando, de Fraiburgo, que também tem um filho autista e realiza um trabalho importante de ajuda às famílias e defesa dos autistas”, comentou Ascari. Ele lembrou que as entidades vivem um momento de organização e que no dia 22 de maio, em Joinville, deverá ser aprovado, durante o 1º Seminário Catarinense de Autismo, o estatuto para a criação da Associação Catarinense de Autismo, que foi uma das propostas aprovadas durante audiência pública realizada no ano passado.

Voltar