Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Assistir
19:00
Ouvir
19:15 Programação Musical

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
21/04/2017 - 08h43min

Tornado em Xanxerê: os clientes do salão Star Bella viraram amigos

Imprimir Enviar
Emanuele e Judite, mãe e filha, em frente ao salão e à residência da família, no bairro Primo Tacca
FOTO: Fábio Queiroz/Agência AL

Desde 1996, o salão Star Bella, situado no bairro Primo Tacca, tem clientes fiéis. Após o tornado de 20 de abril de 2015, vários se tornaram mais que clientes: viraram amigos da proprietária, Judite Armênio. Foram eles que a ajudaram a reconstruir o estabelecimento destruído pelos ventos.

“É muito bom ter amigos. Deles veio a maior parte da ajuda [para a reconstrução]. Numa tragédia a gente vê importância dos amigos. Muitos clientes que não eu sabia que eram meus amigos e me ajudaram. Quem não tem amigos, tente fazer. Os de verdade estarão presentes nas horas mais difíceis”, afirma Judite.

O salão de beleza funciona anexo à residência onde ela mora com a filha e o marido. A casa também foi destruída. Além dos amigos/clientes, Igreja Batista Independente, clubes de serviço, prefeitura e Adhonep (Associação dos Homens de Negócio do Evangelho Pleno) ajudaram a família a se reerguer.

“Nós tínhamos um bom padrão de vida, mas, de uma hora para toda, perdemos tudo, inclusive o salão. Um dia antes do tornado, a gente tinha ido almoçar no melhor restaurante da cidade. No dia seguinte, a gente não tinha onde morar, nem o que comer”, relembra.

Mesmo com as várias ajudas, Judite e a família se endividaram com a reconstrução. Além dos móveis, roupas, eletrodomésticos e do salão, dois carros e uma moto se perderam na tragédia. Mas isso não parece ser problema.

“O que a gente tem é um sentimento de agradecimento. Quando a gente olha e vê dois anos atrás, vê que a gente está bem. Ainda se recuperando, mas estamos vivos e bem. Aqui na minha rua, teve gente que morreu”, diz Judite, lembrando que um vizinho e o filho dele tiveram as vidas ceifadas no tornado. 

Mais tempo para a vida
A tragédia também mudou a forma da família encarar a vida. Se antes a rotina era mais corrida, quase não havia tempo para se divertir, agora, ter tempo para aproveitar os momentos com familiares e amigos passou a ser uma constante.

“Eu desacelerei. Percebi que a vida é muito curta. A gente aproveita mais o dia a dia, para para almoçar, dá mais atenção aos amigos. Dou mais tempo para a vida, dou mais valor ao tempo”, comenta Judite.

A filha dela, Emanuele Armênio, concorda. “A gente vê a vida de uma forma diferente, aproveita mais”, diz. Ela estava em casa na hora do tornado. Sua descrição sobre o ocorrido impressiona (assista no vídeo abaixo).

Especial  “Xanxerê – Dois anos após o tornado”
Desde quinta-feira (20), a Agência AL, em conjunto com a TVAL e a Rádio AL, veicula uma série de reportagens sobre os dois anos do tornado que atingiu Xanxerê. As matérias, que serão publicadas no decorrer dos próximos dias, contam as histórias de pessoas que perderam todos seus bens na tragédia e se recuperaram. Abordam, também, as consequências do tornado para famílias inteiras e como, dois anos após o ocorrido, ainda é difícil esquecer o que aconteceu naquele dia 20 de abril.

Marcelo Espinoza
Agência AL

Voltar