Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Ouvir
14:30 Programação Musical

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
12/07/2017 - 19h54min

PL que concede benefícios a bombeiros comunitários é aprovado

Imprimir Enviar
Ismael dos Santos (ao microfone) defendeu a aprovação do projeto
FOTO: Miriam Zomer/Agência AL

Outro projeto de destaque aprovado na sessão desta quarta-feira (12) da Assembleia Legislativa de Santa Catarina concede a bombeiros comunitários os mesmos benefícios pagos a guarda-vidas civis. O PL 166/2017, de autoria do Poder Executivo, passará pela votação da redação final na sessão desta quinta (13) antes de seguir para sanção do governador.

Na prática, a matéria visa estender aos bombeiros comunitários os benefícios já concedidos aos guarda-vidas civis contratados anualmente, durante a temporada de verão, para cuidar da segurança dos banhistas. Entre eles estão o ressarcimento das despesas com alimentação e transporte, seguro-saúde para cobrir despesas hospitalares e auxílio-ressarcimento em caso de afastamento por doença ou acidente enquanto estiverem atuando junto ao Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC).

O projeto prevê ainda o pagamento de indenização em caso de óbito, nos mesmos moldes ao pago aos bombeiros; pensão vitalícia em caso de invalidez permanente total ou parcial, além da possibilidade de pensão aos dependentes, em caso de morte.

A matéria recebeu votos contrários. O deputado Dirceu Dresch (PT) afirmou que, embora concorde com a atuação de voluntários, a medida corresponde a uma terceirização do serviço público e fragiliza o bombeiro militar. “Falta efetivo em várias regiões. Esse projeto deixa o caminho livre para não fazer mais concurso público”, considerou o deputado.

O deputado Ismael dos Santos (PSD) ressaltou que o projeto impõe um limite para a contratação de voluntários e, portanto, não representa uma ameaça ao bombeiro militar. Milton Hobus (PSD) também se manifestou favorável à proposta.

Marcelo Espinoza
Agência AL

Voltar