Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Assistir
00:30 Sessões - Seminários - Eventos
Ao vivo

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
07/05/2018 - 11h10min

Evento na Alesc capacita agentes comunitários sobre o câncer

Imprimir Enviar

FOTO: Eduardo G. de Oliveira/Agência AL

Popularmente conhecida como câncer, a neoplasia maligna pode ter cura, desde que seja diagnosticada precocemente e tratada de acordo com as melhores práticas clínicas. Para difundir mais informações sobre as diferentes formas de manifestação, prevenção e tratamento da doença, a Associação Brasileira de Portadores de Câncer (AMUCC) realiza na Assembleia Legislativa, entre a manhã e a tarde desta segunda-feira (7), um seminário com a participação de diversos especialistas nesta área médica.

De acordo com Jurema Ramos dos Santos, diretora da AMUCC, esta é a oitava edição do evento, do qual participam agentes comunitários de saúde de sete municípios da região da Grande Florianópolis. “Os agentes comunitários têm um papel muito importante na sociedade, sendo um elo de ligação entre as famílias e os centros de saúde, por isso a associação entendeu que precisávamos também conversar com estes profissionais, levando a eles uma atualização sobre os novos medicamentos e tecnologias para o tratamento da doença”, disse.

Um dos destaques do evento no período da manhã, foi a palestra do médico pneumologista Camilo Fernandes, sobre câncer de pulmão. A variedade é considerada em todo o mundo a mais agressiva entre os 200 tipos de neoplasias malignas existentes, levando os pacientes a óbito em cerca de 90% dos casos.

Conforme o especialista, apesar do alto grau de letalidade, a doença tem boas chances de cura desde que seja diagnosticada em suas fases iniciais. O problema, disse, é que ainda faltam informações sobre o tema entre a sociedade brasileira.

“Em pesquisa recente questionaram a população sobre os sintomas do câncer de pulmão e a metade não soube responder. Então acho que quando o agente comunitário sabe que uma pessoa tem fatores de risco, como tabagismo, que começa a apresentar uma tosse diferente, já pode aconselhá-la a procurar um médico para que se faça um diagnóstico mais apurado. Pronto, acho que já temos aí o começo de uma prevenção.”

O seminário também inclui a discussão de temas como “Objetivos do Desenvolvimento Sustentável”, com a coordenadora de comunicação do Comitê Grande Florianópolis do Movimento ODS, Caroline Pereira Nunes; “Medicina do Estilo de Vida na Prevenção do Câncer”, com o médico José Albino Lopez Bello; “Prevenção do Câncer Colorretal”, com a médica Juliana Stradiotto Steckert; “Enfrentamento das Doenças Crônicas não Transmissíveis”, com o médico Renato José Alves de Figueiredo; “Sexualidade no Câncer”, com a médica Jussimara Souza Steglich e “Missão de Vida + Vida Feliz”, com a coach Jordane Marques.

 

Alexandre Back
Agência AL

Voltar