Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Whatsapp Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Assistir
17:30 Em Discussão
Ao vivo

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
18/11/2019 - 12h37min

Estudantes de Santa Catarina iniciam a 27ª edição do Parlamento Jovem

Imprimir Enviar
Ana Cláudia Wzorek, aluna da Escola de Educação Básica Irmã Maria Felícitas, de Canoinhas
FOTO: Eduardo G. de Oliveira/Agência AL

Um Projeto de Lei para garantir financiamento para os jovens iniciarem sua vida no campo. A ideia de Ana Cláudia Wzorek, aluna da Escola de Educação Básica Irmã Maria Felícitas, da cidade de Canoinhas, é uma das muitas propostas que os 40 novos estudantes de Ensino Médio de Santa Catarina trouxeram para a Semana da Jornada Parlamentar da 27ª edição do Programa Parlamento Jovem.

Para ela, participar do programa realizado pela Escola do Legislativo Deputado Lício Mauro da Silveira tem uma importância muito grande. “É um conhecimento para a vida toda que a gente vai adquirir aqui nos próximos dias.” Moradora de Felipe Schmidt, distrito do município do Planalto Norte, a jovem veio a Florianópolis com o objetivo de apresentar a proposta de criar em Santa Catarina uma ferramenta semelhante ao Programa Nacional Profissionalizante (Pronap), já existente em âmbito federal. Como trabalha na agricultura, a intenção é ter um sistema voltado para o setor.

Por ser vereadora mirim em Canoinhas, Ana Cláudia já tinha interesse pela política, mas sabia que precisava de mais conhecimento. “É uma emoção muito grande participar. E agora sim a gente tem muito mais interesse. São as pessoas que vão poder mudar a situação que está o país e pode ser com nossos projetos esta melhora. Eu quero ver o que vai acontecer e quem sabe eu não volte aqui como deputada?”, comentou.

E a sincera empolgação de Ana Cláudia com sua proposta pode ser recompensada.  Segundo a gestora de Núcleo Educação para a Cidadania da Escola do Legislativo, Lea Medeiros Cardoso, mais de 40 Projetos de Lei saíram de outras edições do programa. Todos foram feitos pelos jovens e utilizados pelos deputados, sempre garantindo a autoria de quem sugeriu as matérias. Um exemplo foi um problema da vivência da realidade dos deputados jovens de São Joaquim com a merenda do período noturno durante o inverno. “O problema inclusive aconteceu quando estávamos lá fazendo o trabalho bom eles. A temperatura era de cinco graus negativos e a merenda era iogurte com salada de frutas. Eles trouxeram para a Assebleia, fizeram a discussão e, depois de dois anos de tramitação aqui na Casa, foi aprovada em janeiro de 2019 a regionalização  da merenda escolar.”

A partir da iniciativa do Parlamento Jovem, a Secretaria de Estado da Educação adaptou o cardápio e o contrato das empresas fornecedoras, para que nas regiões mais frias se tenha uma merenda mais quente. O então deputado Gabriel Ribeiro (PSD), que assumiu o projeto, ainda incluiu o uso do alimento tradicional da região na alimentação escolar, como o pinhão na Serra, e o peixe no litoral, por exemplo.

Consciência política
Iniciado em 2005, o Parlamento Jovem prepara 40 alunos do ensino médio por semestre, com a meta de despertar a consciência política e aproximar a juventude do Poder Legislativo estadual. “A partir do momento que eles conhecem o que é feito dentro do Parlamento e como a função do deputado pode auxiliar na vida dos catarinenses, eles voltam para seus municípios como cidadãos mais críticos, mais participativos”, garantiu Lea Cardoso. Vários, inclusive, acabam entrando para a vida político-partidária.

Para participar, as escolas devem se inscrever no site http://escola.alesc.sc.gov.br. A cada edição, uma unidade de ensino de oito regiões do Estado é sorteada no Plenário da Alesc para estar no programa seguinte. O próximo ocorrerá na sessão de terça-feira (19). A partir da escolha, a Escola do Legislativo vai aos municípios e inicia um trabalho de formação política e técnica dos estudantes, com relação ao processo legislativo, e aqui eles vão vivenciar o cotidiano dentro da Assembleia Legislativa. “Agora está acontecendo a última etapa, na Semana da Jornada Parlamentar, onde eles serão empossados, escolhem a Comissão de Constituição e Justiça, elegem uma mesa diretora e na quinta-feira vão finalizar fazendo uma sessão plenária”, contou Lea. O programa é destinado à estudantes com até 21 anos de idade e válido para matriculados nas redes pública e privada de Santa Catarina.

 

Alessandro Bonassoli
Agência AL

Voltar