Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Assistir
10:35
Ao vivo

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
10/07/2019 - 16h52min

Deputados destacam família morta pelo vírus H1N1 e reforma da previdência

Imprimir Enviar

FOTO: Rodolfo Espínola/Agência AL

A morte de uma família pelo vírus da gripe H1N1 em Jaraguá do Sul e a iminência da votação da reforma da previdência na Câmara dos Deputados ganharam destaque na sessão de quarta-feira (10) da Assembleia Legislativa.

“Vou comentar a terceira morte de pessoa com H1N1 em Jaraguá do Sul, mãe, pai e filha, mortes extremamente sofridas, porque existe uma situação clínica de não poder respirar, mesmo consciente acaba não conseguindo trocar oxigênio com o ambiente. Já foram registradas 19 mortes em Santa Catarina, dos 199 que contraíram o H1N1”, informou Dr. Vicente Caropreso (PSDB).

O deputado criticou as notícias falsas contra as vacinas que proliferam nas redes e alertou para o retorno das doenças contagiosas, como o sarampo.

“Por conta de informações errôneas, pais estão deixando seus filhos sem vacina, trazendo risco não só para quem não fez, mas para toda a população”, lembrou o parlamentar, que citou o caso do sarampo. “Reapareceu devido à imigração da Venezuela e de pessoas sem cobertura vacinal, homens e mulheres de 0 a 49 anos têm de se vacinar, se ainda não foram vacinados.”

Já Luciane Carminatti (PT) repercutiu a votação em primeiro turno da reforma da previdência.

“Um tema polêmico, a sociedade está bastante dividida, mas muitas pessoas estão lendo apenas as manchetes e não se dando conta de que vai ficar pior para o trabalhador. As mulheres, com aumento de idade e contribuição e os trabalhadores em geral com 40 anos de contribuição, 40 vezes 12 meses, se você ficar um ano desempregado é 41 anos, sete anos desempregado, conta mais sete anos”, argumentou Carminatti.

A deputada alertou para a queda do dinheiro circulante nos pequenos municípios e lamentou o fato de que as “as altas aposentadorias” não foram revistas. “É o debate que não fizemos”, admitiu.

Paulo Henrique Amorim
Carminatti repercutiu a morte do jornalista Paulo Henrique Amorim, vítima de enfarte.

“Perdemos um grande profissional, um grande jornalista, bastante perseguido, ameaçado, censurado. Se pensarmos a democracia no país, ela não combina com censura à imprensa. Precisamos exercitar nossa capacidade de divergir, dialogar e respeitar os profissionais de comunicação”, ponderou a representante de Chapecó.

Agenda da Unale
Kennedy Nunes (PSD) divulgou a agenda da União Nacional dos Legislativos Estaduais (Unale) nos dias 29 e 30 de agosto em Florianópolis.

“Dia 29 de agosto, uma quinta-feira, aqui na Alesc, os deputados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, ministros, secretários de estado, psicólogos discutirão suicídio, automutilação, violência contra a mulher e implantação do Sistema Único de Segurança Pública (Susp)”, detalhou o presidente da Unale.

Segundo Kennedy, uma das discussões acerca do Susp é a possibilidade de ressarcimento das ações das polícias militares no combate ao narcotráfico, responsabilidade da Polícia Federal.

No dia 30, sexta-feira, a Assembleia sediará reunião de parlamentares dos países do Mercosul para tratar da equalização das grades curriculares das universidades sul americanas. Também será debatido o turismo terrestre no Mercado Comum do Sul.

Vítor Santos
Agência AL

Voltar