Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Assistir
00:15 Sessões - Seminários - Eventos
Ao vivo

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
14/09/2019 - 11h53min

Lideranças do Extremo Oeste apelam ao governo pela recuperação da SC-283

Imprimir Enviar
Audiência de Concórdia aconteceu na Câmara de Vereadores do município. Foto: Rodrigo Braga.

Deputados, prefeitos, vereadores, representantes de associações empresariais e profissionais, e produtores rurais de diversos municípios do Extremo Oeste se reuniram, entre a manhã e a tarde desta sexta-feira (13), em Mondaí e Concórdia, para reivindicar do governo do Estado ações urgentes em favor da recuperação da SC-283, que corta 15 cidades da região.As manifestações aconteceram durante duas audiências públicas promovidas pela Comissão de Transporte e Desenvolvimento Urbano da Assembleia Legislativa, a pedido dos deputados Marcos Vieira (PSDB) e Altair Silva (PP), para debater as condições da via.

Construída nos anos de 1980, a rodovia tem 233 quilômetros ligando Concórdia a Itapiranga, mas nunca foi recuperada, apenas recebeu operações tapa-buraco de forma paliativa. Durante os eventos, foram comuns os depoimentos e reclamações quanto às más condições de trafegabilidade e segurança da via, devido a inexistência de acostamentos sinalização adequada, terceiras faixas ou mesmo de pavimentação, como no trecho de 50 km entre Mondaí e Itapiranga.

Conforme dados divulgados nas audiências, em 2018, entre os meses de janeiro e agosto, foram registrados na rodovia 174 acidentes, envolvendo mais de 260 veículos e deixando 12 vítimas fatais. Em 2019 os acidentes no trajeto já chegam a 179, com oito óbitos.

Êxodo de empresas e famílias
Em Mondaí, cerca de 300 pessoas foram ao centro de eventos anexo ao Parque da Fruta para participar dos debates, realizados no período da manhã. Na ocasião, o prefeito Valdir Rubert observou que a região concentra grande parte da produção estadual de leite, suínos, aves e grãos, e, em menor proporção, também de móveis e têxteis.

Segundo ele, uma grande parte dessas riquezas tem seu escoamento prejudicado pelas precárias condições da SC-283. “Devido às dificuldades de acesso, muitas empresas estão deixando a região, o que acaba por tirar as condições para que as pessoas permaneçam no campo. As dificuldades são imensas, precisamos da recuperação dessa via.”

O prefeito do município de Riqueza, Renaldo Mueller, acrescentou que em dias de chuva são comuns os atolamentos de ônibus e caminhões, o que obriga a prefeitura a manter sempre uma patrola de prontidão para efetuar resgates.

Já Elio Casarin, presidente da Cooper A1, cooperativa que reúne 8,7 mil associados em 11 municípios de Santa Catarina e sete no Rio Grande do Sul, teme que as condições da rodovia prejudiquem também a fonte de renda dos pequenos produtores rurais. “Acompanho esta região há 45 anos, onde 90% dos produtores são da agricultura familiar e que muitas vezes estão sendo obrigados a abandonar suas atividades em função das dificuldades de tráfego nessa rodovia. Acho que há uma falta de consideração com a região, a qual deveriam dar mais importância porque aqui se produz renda, que em grande parte é transferida para a Capital.”

Apoio parlamentar
À tarde, na Câmara de Vereadores de Concórdia, a audiência foi marcada pelo lançamento da Frente Parlamentar em Favor da Recuperação da SC 283, tendo como coordenador o deputado Marcos Vieira. Ele qualificou o ato como uma demonstração do apoio dos deputados aos pleitos da região. “A Assembleia não tem poder de decisão, mas de mobilização e agora estamos criando uma unidade fracionária para tratar exclusivamente deste tema.”

O deputado afirmou que o presidente da Assembleia, deputado Julio Garcia (PSD), aceitou a proposta de criar uma campanha institucional pela recuperação da SC-283, a exemplo do que foi feito para a duplicação da BR-101. “Conclamamos a todos a se engajarem nessa luta a convencer o governador Carlos Moisés a recuperar a 283.”

O deputado Neodi Saretta (PT) destacou a importância da união das lideranças políticas em torno da causa. “Esta luta é nossa e nos unifica. E agora não estamos mais isolados, pois temos apoio da Bancada do Oeste na Assembleia Legislativa, das câmaras de vereadores e dos prefeitos da região e esperamos e ter o apoio do governador para ter essa revitalização tão esperada.”

Também representante de Concórdia no Parlamento estadual, o deputado Moacir Sopelsa (MDB) se somou aos apelos pela recuperação da SC-283. “Precisamos que o governo, tanto estadual quanto federal, se convençam que o desenvolvimento vem daquelas regiões que produzem, e esta é uma das que mais geram riquezas para o nosso estado, mas ainda falta sermos reconhecidos por este trabalho.”

O deputado Altair Silva, que coordena no Legislativo estadual a Frente Parlamentar em Defesa das Rodovias do Grande Oeste, completou: “O desafio é grande e teremos que permanecer mobilizados permanentemente, pois esse movimento não para nessa audiência pública. Os deputados do Oeste assumiram essa prioridade e vamos ter que nos unir para chegar lá.”

Sem definição à vista
Em meio aos debates, o prefeito de Concórdia, Rogério Pacheco, observou que a recuperação das rodovias estaduais consta como compromisso de campanha de go governador Carlos Moisés. “Desde o início ouvíamos que no seu governo ele iria priorizar a área da infraestrutura e achamos mesmo que não há mesmo outro caminho.”

Ele cobrou do governo a definição de ações claras, como a execução de um projeto, lançado no ano de 2016, para a recuperação do trecho entre Concórdia e Chapecó, com previsão de aplicação de R$ 250 milhões. 

Presente às reuniões na condição de representante do governo, Bruno Valdemar Trennepohl, que atua como gerente de Infraestrutura do Deinfra, preferiu não se pronunciar sobre os planos do Executivo para a SC-283, afirmando que o seu objetivo era somente o de recolher as sugestões e observações apresentadas pelas lideranças locais.

“Essas reivindicações todas vão chegar nas mãos do secretário [de Infraestrutura, Carlos Hassler] e do governador. Já solicitei as atas das reuniões para que eles conheçam o posicionamento da comunidade com a situação da rodovia e acreditamos que num espaço de tempo muito próximo as melhorias solicitadas devem acontecer”, disse.

Alexandre Back
Agência AL

Voltar