Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Ao vivo

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
09/05/2018 - 16h26min

Cirurgias eletivas e mudanças no SUS na mira dos parlamentares

Imprimir Enviar

FOTO: Solon Soares/Agência AL

O baixo número de cirurgias eletivas realizadas em Santa Catarina e as propostas de mudanças no Sistema Único de Saúde (SUS) ganharam destaque na sessão desta quarta-feira (9) da Assembleia Legislativa.

“No ano passado foram liberados para o estado R$ 8 milhões para cirurgias eletivas, daria para fazer mais de 10 mil cirurgias”, afirmou Serafim Venzon  (PSDB), que comparou as cerca 2,7 mil cirurgias eletivas realizadas no estado em janeiro e fevereiro de 2018, com as 9,5 mil do Paraná e as sete mil do Rio Grande do Sul feitas no mesmo período.

Venzon cobrou mais agilidade nas cirurgias e pediu ao governo do estado que autorize os procedimentos eletivos nos hospitais das pequenas cidades.

“Para conseguir manter o corpo funcional do hospital, a melhor maneira é fazer procedimentos eletivos, enquanto a equipe aguarda uma emergência pode fazer algum procedimento, ajudando o hospital e fazendo o recurso voltar para a região”, argumentou Venzon.

Já Ana Paula Lima (PT) criticou a proposta da Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) de limitar a atuação do SUS à atenção básica.

“Ao propor um outro sistema, a Febraban quer a transferência de recursos do SUS para os planos de saúde, que ficariam responsáveis pela alta e média complexidade que dá mais dinheiro, mas somos contra, defendemos o SUS”, afirmou a deputada.

Segundo a representante de Blumenau, em 30 anos o SUS “desenvolveu uma complexa engenharia de gestão e financiamento que envolve a União, os 27 estados e os mais de 5 mil municípios, descentralizando as ações e levando em conta as peculiaridades de cada região”.

22º Congresso Brasileiro de Apicultores
Darci de Matos (PSD) divulgou na tribuna o 22º Congresso Brasileiro de Apicultores, com abertura prevista para quarta-feira (16), às 8 horas, na Expoville, em Joinville.

De acordo com o deputado, o estado tem cerca de 60 associações de apicultores, 293.482 colmeias instaladas, com produção de 6,5 mil toneladas por ano.

“Somos o maior produtor de mel por metro quadrado do país, o maior exportador e o nosso mel é o melhor mel do mundo”, exaltou Darci.

PSDB x MP 220
Leonel Pavan, líder do PSDB, justificou os votos dados contra e a favor da Medida Provisória 220/2018, cuja admissibilidade foi rejeitada na sessão de terça-feira.

“Na bancada do PSDB foram três votos contra e um favorável, votamos conscientes de que se não votássemos pela derrubada, haveria aumento de impostos, houve um equívoco na interpretação de jornalistas, ao derrubar fizemos justiça com este importante setor”, avaliou Pavan, referindo-se ao setor têxtil.

Venzon concordou com o líder dos tucanos na Assembleia
“Tomamos a posição certa, a MP 220 parecia que diminuía impostos, mas aumentava a arrecadação, colocando em risco o emprego. Este é um ano difícil de fazer correções, o estado está sobrevivendo, a mudança iria desestabilizar um setor ainda cambaleante”, explicou o representante de Brusque.

Delegacia de Balneário Camboriú
Leonel Pavan pediu a solução do impasse entre o Conselho da Cidade e as autoridades da segurança pública em torno da construção do novo prédio da delegacia de polícia de Balneário Camboriú.

“O governo conseguiu recursos federais para investimento na Amfri, em torno de R$ 35 milhões, mas falta reformar a delegacia de Piçarras, de Navegantes e de outros municípios. Em Balneário houve um desentendimento entre o Conselho da Cidade e a área de segurança. Vou fazer um apelo ao secretário”, informou Pavan.

 

Vítor Santos
Agência AL

Voltar