Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Ao vivo

Serviço temporariamente em manutenção.
Acompanhe a programação da TVAL pelo Youtube.


Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
06/10/2021 - 10h43min

Alesc vai convidar delegados para avaliar notícias sobre corrupção na segurança

Imprimir Enviar
Deputados membros da Comissão de Trabalho aprovaram convite para participação de delegados
FOTO: Bruno Collaço / AGÊNCIA AL

Os delegados Akira Sato e Jefferson Prado e a delegada Beatriz Ribas serão convidados para avaliar na Assembleia Legislativa notícias veiculadas pela imprensa sobre um suposto caso de corrupção envolvendo o setor de Segurança Pública de Santa Catarina. A decisão foi tomada na manhã desta quarta-feira (6), durante reunião da Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público.

De autoria do deputado Ivan Naatz (PL), o requerimento foi apresentado pelo vice-presidente do colegiado, deputado Sargento Lima (PSL). Segundo ele, a intenção é que os delegados ajudem a elucidar “questionamentos que tiveram ampla divulgação na imprensa no decorrer desta semana”.

De acordo com Naatz, a Comissão de Trabalho tem por competência acompanhar as crises institucionais que existem entre os servidores do Estado. “E a crise que se instalou na Polícia Civil evidentemente é muito grave, já tem repercussão nacional. A Asssociaão Nacional dos Delegados emitiu nota a respeito da interferência política do governo do Estado em investigações que fazem delegados de Polícia a respeito de crimes de corrupção”, citou o parlamentar.

Segundo o deputado, as supostas irregularidades envolveriam “vendas com dispensa de licitação superfaturadas; vendas de licenças ambientais dentro do IMA [Instituto do Meio Ambiente]; um grupo que teria atuado dentro das instituições do governo com o objetivo de fraudar licitação e de, fundamentalmente, se prevalecer de uma aproximação que teriam com o governador Carlos Moisés para firmar esses contratos”.  Em função disso, justificou Naatz, foram convidados os delegados Prado, que investiga os contratos, a delegada Beatriz, que investiga o IMA, e o delegado Sato. “O que teria levado ele a ficar só dez dias à frente da Delegacia Geral da Polícia Civil e sem falar com a imprensa, sem ter conversado com a sociedade a respeito?”, indagou o autor do requerimento. 

Naatz afirmou que a intenção é cumprir “o papel constitucional importante da Alesc, de ouvir os servidores, dar proteção para eles, estabelecer garantias para que possam conversar sem medo de qualquer represália e, também, divulgar para Santa Catarina o que aconteceu”. Outro requerimento que está na Mesa Diretora da Alesc, relatou o deputado, é para que o delegado Marcos Ghizoni fale na Assembleia Legislativa sobre suas expectativas à frente da Polícia Civil. “E como ele pretende resolver essa crise. Se, de fato, o governo tem agido para impedir investigações que estariam muito próximas de pessoas do alto escalão do governo Carlos Moisés”, concluiu.

Projeto aprovado
A Comissão de Trabalho aprovou anda o Projeto de Lei 249/2021 , de autoria do governo do Estado. A matéria autoriza a cessão de uma quadra de esportes em Capinzal entre a Escola de Educação Básica Belisário Pena e a prefeitura do município. O texto agora será votado no plenário. 

Alessandro Bonassoli
Agência AL

Voltar