Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Ao vivo

Serviço temporariamente em manutenção.
Acompanhe a programação da TVAL pelo Youtube.


Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
10/05/2021 - 09h02min

Alesc debate prioridade para trabalhadores da educação na vacinação contra Covid

Imprimir Enviar
O evento será promovido pela Comissão de Educação, Cultura e Desporto.
FOTO: Rodolfo Espínola/Agência AL

A prioridade para trabalhadores em educação na vacinação contra a Covid-19 será debatida em uma audiência pública da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina. O evento está marcado para a próxima quinta-feira (13), a partir das 17h, de modo virtual.

Solicitada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Santa Catarina (Sinte-SC) à Comissão de Educação, a audiência cuja transmissão será feita ao vivo pelos canais da Alesc e vai tratar do Projeto de Lei 2/2021, que inclui a categoria como grupo prioritário no plano estadual de imunização para receber a vacina antes do início das aulas presenciais em todo o território catarinense.

A meta da audiência é discutir com gestores estaduais a necessidade de alcançar esse público prioritário para garantir o retorno seguro às escolas. Atualmente, os professores estão no quarto grupo do Plano Nacional de Imunização e não têm uma data estabelecida para serem vacinados no Estado. Outra reivindicação é a inclusão dos demais trabalhadores do setor, como merendeiras, zeladores e condutores do transporte escolar.

O Projeto de Lei passou pela Comissão de Constituição e Justiça e tramita agora na Comissão de Finanças e Tributação sob relatoria do deputado Jean Kuhlmann (PSD). Presidente da comissão de Educação, a deputada Luciane Carminatti (PT) anunciou que vai apresentar a experiência de vários estados onde a vacinação dos trabalhadores do setor está em andamento. “Queremos mostrar ao governo estadual como outros estados já conseguiram e que eles nos expliquem porque Santa Catarina está atrasada”, destacou. Foram convidados para o evento as secretarias estaduais da Saúde, da Educação, a Federação Catarinense dos Municípios e os sindicatos e federações que representam os trabalhadores.

Alessandro Bonassoli
Agência AL

Voltar