Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Assistir
14:00
Ao vivo

Revista Digital

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Filtrar por deputado / bancada
Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
11/04/2018 - 09h34min

Valduga quer presença da UDESC em Ouro e Faxinal dos Guedes

Imprimir Enviar

FOTO: Solon Soares/Agência AL

O deputado Cesar Valduga (PCdoB) tem defendido a instalação de cursos à distância nos municípios de Ouro e Faxinal dos Guedes, por meio do programa Universidade Aberta do Brasil (UBA). Os cursos poderiam ser oferecidos pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), que já tem em sua grade as licenciaturas de pedagogia, ciências biológicas e informática, e o bacharelado em administração pública.

Acompanhado do coordenador de ensino à distância da UDESC, Luciano Emílio Hack, o parlamentar esteve em reunião, na segunda-feira (9), na escola Municipal Felisbino Vilarinho Dutra, no município de Ouro, onde participaram o prefeito Neri Miquelotto, o vice, Camilo Pastore, a secretária de educação, Sirlei de Almeida e Mônica Albara, diretora da escola.  A provável instalação do pólo da UDESC atenderia, além de Ouro, os municípios de Capinzal e Zortéa, além de demais municípios da região.

Também no município de Faxinal dos Guedes, foi feita a mesma articulação. Valduga e Hack estiveram reunidos com o prefeito Gilberto Ângelo Lazzari, a secretária de educação, Cleusa Brusamorello e o diretor da Câmara de Dirigentes Lojistas, Décio Luiz Galon.

Para o parlamentar, é fundamental viabilizar a instalação de pólos de ensino à distância da UDESC em ambos os municípios. “Tanto a região de Ouro, Capinzal e Zortéa, como os municípios do entorno de Faxinal dos Guedes, precisam de mais oportunidades de estudos para nossos jovens. Vejo na UBA um caminho que, via UDESC, pode contribuir muito com o desenvolvimento dessas regiões”, explicou Valduga.

Acompanhe César Valduga


César Valduga
Voltar