Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Ouvir
00:05 Programação Musical

Revista Digital

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Filtrar por deputado / bancada
Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
10/03/2017 - 14h12min

Tomaticultores terão mais prazos para pagar dívidas no BB, informa Cobalchini

Imprimir Enviar
Reunião na superintendência do Banco do Brasil, em Florianópolis, na quinta-feira

Cada produtor poderá discutir a sua situação no Banco do Brasil, que vai analisar caso a caso para a prorrogação

Os produtores de tomate da região de Caçador terão prazos alongados em seus contratos com o Banco do Brasil. A informação é do deputado Valdir Cobalchini (PMDB), que participou na quinta-feira de reunião na superintendência do Banco do Brasil em Florianópolis para tratar do assunto. Também estavam na reunião o prefeito de Lebon Régis, Douglas Melo, e o vice-prefeito, Celso Maciel.

De acordo com o deputado, o assunto foi tratado na Comissão de Agricultura da Alesc, na quarta-feira, juntamente com os produtores de cebola, da região de Ituporanga. “Conseguimos sensibilizar a direção do banco, que assim como os produtores de cebola tiveram problemas, o mesmo ocorreu com os produtores de tomate”, afirmou o deputado.

Cobalchini explicou que foi informado pelo membro da Diretoria de Agronegócios do Banco do Brasil em Santa Catarina, Flávio Jean Garbet, que as agências do BB já estão orientadas a proceder a renegociação dos contratos. “Cada caso será analisado individualmente, de acordo com a renda, a capacidade de pagamento de cada produtor”, disse. O prazo para pagamento dessa renegociação é de cinco anos, conforme estabelece o Banco Central do Brasil (BC).

 

 

Acompanhe Valdir Cobalchini


Valdir Cobalchini
Voltar