Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Assistir
14:00 Sessão Ordinária
Ao vivo

Revista Digital

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Filtrar por deputado / bancada
Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
07/04/2017 - 16h05min

Sempre defendi a família, pai e mãe precisam ser honrados”, diz Parisotto

Imprimir Enviar
Projetos de autoria do deputado Parisotto vão à votação na próxima terça FOTO: Assessoria de Imprensa Parisotto

Deputado é autor de projetos que visam instituir o Dia dos Pais e o Dia das Mães no calendário oficial de eventos de Santa Catarina

Dia dos Pais e Dias das Mães, datas tradicionais que são relevantes para a formação do indivíduo. Elas são fundamentais para que a criança cresça com um maior entendimento das questões que envolvem a construção da família. Mas o que muitos não sabem é que estas comemorações estão sendo ameaçadas e podem acabar dentro de escola. E há algo ainda pior: tal mudança pode não ser motivada pelas circunstâncias familiares reais dos alunos de determinada escola, mas sim como ação para enfraquecer o conceito de família natural, formada por pai, mãe e filhos.
Pensando em garantir aos pais e filhos o direito de comemorar o Dia dos Pais e o Dia das Mães, o deputado Narcizo Parisotto (PSC) apresentou dois Projetos de Leis (PLs) que irão para votação na Assembleia Legislativa na próxima terça-feira, dia 11 de abril. Os PLs 262/2016 e 263/2016 visam instituir no calendário de Santa Catarina as comemorações do Dia dos Pais e do Dia das Mães.
Segundo o deputado Parisotto, mesmo considerando que estas datas são universais, há uma tentativa de banir estas comemorações. “O meu objetivo é firmar posição em defesa dos valores da família, visto reclamações que recebo diariamente sobre constrangimentos às crianças. Isto ocorre porque, em algumas escolas, influências ideológicas estão reduzindo importância, com o objetivo de banir a figura do pai e da mãe. Tal ação se dá na proibição (ilegal) da comemoração destas datas que fazem parte da nossa cultura, tradição e são relevantes para a formação do indivíduo. A família é a base da sociedade, responsável pela formação saudável dos cidadãos, que se dá no alicerce do amor e do respeito aos pais e mães”, finaliza Parisotto.

 

Acompanhe Narcizo Parisotto


Narcizo Parisotto
Voltar