Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Ouvir
12:40 Programação Musical

Revista Digital

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Filtrar por deputado / bancada
Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
19/12/2017 - 16h42min

“Santa Catarina se transformou em um Estado babá”, afirma Altair Silva

Imprimir Enviar
Deputado Altair Silva
FOTO: Solon Soares/Agência AL

O deputado Altair Silva (PP) utilizou a tribuna da Assembleia Legislativa na tarde desta terça-feira (19) para se manifestar contrário ao aumento de privilégios do alto escalão do funcionalismo público. O Estado brasileiro vive momentos turbulentos, com uma economia fragilizada, uma conturbada situação política e dificuldades nas demais áreas. Conforme o parlamentar, o Estado brasileiro é sustentado apenas pelos contribuintes. “Os operários das fábricas, agricultores, comerciantes e quem está produzindo riquezas sustenta uma máquina que só se agiganta, e isso precisa acabar”, frisa Altair.

Durante sua manifestação, o parlamentar disse que Santa Catarina se transformou em um verdadeiro Estado babá. “Os que tem privilégios querem mais privilégios e com isso o Estado se incha e fica pesado para o bolso do cidadão e do contribuinte que é obrigado a pagar essa conta. Somos todos nós que estamos pagando!”, exclama Altair. Na oportunidade, Silva reiterou a importância do projeto de sua autoria, apresentado ainda em agosto na casa legislativa, e que propõe a convocação de um plebiscito para decidir sobre a extinção das Agências de Desenvolvimento Regional (ADRs), as antigas Secretarias de Desenvolvimento Regional (SDRs).

Os custos das ADRs cresceram R$ 40 milhões de 2015 para 2016, somando anualmente aproximadamente R$ 500 milhões em gastos com pessoal, encargos sociais e outras despesas correntes. “Há 16 anos vivemos um Estado babá que mantém essas estruturas espalhadas por toda Santa Catarina. Infelizmente o projeto não tem avançado, não sei o motivo e se há interesses por trás dele”, lamenta Silva.

Os servidores públicos independentemente de sua formação ou função desempenha um importante trabalho para a sociedade, mas de acordo com o deputado, o número não precisa ser nas proporções que se encontra hoje. “Nós precisamos do trabalho dos colaboradores e eles precisam ser valorizados, porque a base da pirâmide pouco recebe, são apenas grandes setores que recebem muito e ainda querem mais benefícios”, reitera o deputado.

Um caminho para melhorar a situação é criar bases sustentáveis para oferecer melhores condições aos jovens de hoje e do futuro. “Hoje tudo se inverteu, a maioria dos jovens sempre buscava uma universidade, se especializar, ser empreendedor, gerar empregos e desenvolver empresas, mas hoje, o sonho do jovem brasileiro é se preparar para conseguir um bom serviço público. Enquanto eles tiverem esse sonho acalentado o futuro da nação está comprometido”, frisou o parlamentar. 

Para finalizar sua explanação, Altair ressaltou que um Estado que se agiganta a cada dia enfraquece a competitividade da iniciativa privada. “Aqui na Alesc defendo quem trabalha e produz. Precisamos entregar para essas pessoas que sustentam a máquina um Estado de excelência e eficiência”, finalizou o parlamentar.

Acompanhe Altair Silva (suplente)


Altair Silva (suplente)
Voltar