Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Ouvir
12:40 Programação Musical

Revista Digital

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Filtrar por deputado / bancada
Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
29/11/2017 - 17h13min

Padre Pedro denuncia despejo de famílias acampadas no Oeste

Imprimir Enviar
Foto: Juliana Adriano/Divulgação

O deputado Padre Pedro Baldissera denunciou, no plenário da Assembleia Legislativa, o que classificou como uma “operação de guerra” contra 180 famílias de agricultores sem terra, que foram despejadas do Acampamento Marcelino Chiarello, área ocupada em Faxinal dos Guedes, no Oeste do Estado, na manhã de quarta-feira (29). Mais de 200 policiais, junto da tropa de choque, cavalaria, veículos e um helicóptero, foram mobilizados para cumprir reintegração de posse assinada pela juíza da 2ª Vara Federal de Chapecó, Heloísa Menegotto Prozenatto, que concedeu liminar em favor da família Prezzotto.

Conforme Padre Pedro, a área da fazenda ultrapassa 1 mil hectares, no entanto, apenas cerca de um quarto era ocupada desde 22 de agosto de 2016, três meses depois do INCRA, em 17 de maio de 2016, requerer o canelamento do título de terras concedido à família Prezzotto em razão da família nunca ter pago pelas terras.

"Está tudo aqui nos documentos oficiais do Estado. É um absurdo. Pertence à união e em 1982 foi destinada à reforma agrária. São 35 anos de existência do decreto. Minha manifestação é de profunda indignação. Não dá pra aceitar calado esta barbaridade”, afirmou o parlamentar, questionando o fato de que as famílias não conseguiram sequer colher os alimentos que plantaram. Como protesto, a comida foi entregue aos policiais que realizaram a desocupação.

As famílias foram encaminhadas para um ginásio na região e não têm qualquer garantia de recuperar os alimentos plantados e os animais que eram criados na área. “E ainda estão sob a ameaça de verem sua lavoura destruída com secante. É uma injustiça que nós não podemos aceitar, e não vamos aceitar”, complementou Padre Pedro.

O parlamentar também manifestou indignação com a precipitação por parte do judiciário em conceder a liminar. “Havia uma reunião agendada para o dia 6 de dezembro, em que seria dado um encaminhamento. Assim colocam o aparato do Estado para desalojar e agredir pessoas pobres, enquanto uma única família é beneficiada com a decisão. E ainda assim, num contexto de injustiça e desmandos por parte do Incra, da União e do Estado”, afirmou.

Nesta quinta-feira (30), Padre Pedro participa, em Brasília, de reunião com a presidência do INCRA, acompanhado de lideranças estaduais e nacionais.

--
(48)9947-2049
(48)3221-2726
Comunicação
Mandato Popular
Deputado Padre Pedro Baldissera

Acompanhe Padre Pedro Baldissera


Padre Pedro Baldissera
Voltar