Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Assistir
15:30
Ao vivo

Revista Digital

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Filtrar por deputado / bancada
Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
28/09/2017 - 17h22min

O professor Coruja na Assembleia

Imprimir Enviar
Deputado Fernando Coruja e outros parlamentares durante processo de votação

O deputado Fernando Coruja (PMDB) protagonizou uma semana memorável na Assembleia Legislativa de Santa Catarina e deu uma aula prática sobre o Regimento Interno da Casa. Cansado  de clamar pelo debate, de tentar fazer com que a presidência da Casa cumpra o Regimento Interno e permita que os parlamentares possam se manifestar a favor ou contra as emendas apresentadas, nas Comissões, promoveu um acalorado debate na Comissão de Finanças sobre a conversão em lei da medida provisória que criou o Programa Catarinense de Recuperação Fiscal (Prefis), e comparou o líder do governo na Assembleia ao ditador da Coreia do Norte. "Depois desse míssil do Darci "King Jong-un" de Matos, eu vou mudar de ideia", disse Coruja ao ver suas emendas negadas e diante da pressão para retirar o pedido de vista. 

O protesto de Coruja contra a rejeição das emendas e também ao pedido para que elas fossem votadas em destaque dentro da comissão foi efetivado horas depois, no plenário. Coruja  cumpriu o que havia prometido pela manhã e reapresentou as emendas, levando 70 requerimentos para debate durante a sessão. E foi além, disse que eram "apenas" 70 porque não havia tido tempo de produzir mais "porém me aguardem que da próxima serão 600, afinal  temos muito tempo aqui e não entendo a pressão para que tudo seja votado rapidamente". Coruja voltou a ressaltar que  não existe debate. "Aqui tem muito projeto sendo votado às pressas. Eu vi muito disso lá em Brasília quando fui deputado federal, nos tempos do Eduardo Cunha. Justificavam tudo pela urgência e sempre tinha coisa escondida. Hoje ele tá preso", pontuou Coruja.

A medida drástica utilizada por Coruja produziu o resultado esperado e a presidência da Assembleia que pela manhã, com base em um parecer da Procuradoria Jurídica da Assembleia, não acatou a solicitação de Coruja, voltou atrás e consolidou a promessa de que, a partir de agora, os deputados poderão se manifestar a favor ou contra as emendas apresentadas nas Comissões. Parlamentares referiram-se ao fato como "um gol de placa de Coruja".

Voltar