Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Ao vivo

Revista Digital

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Filtrar por deputado / bancada
Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
08/05/2018 - 18h52min

MP que prejudica setor têxtil foi rejeitada na Assembleia

Imprimir Enviar
Venzon recebeu a empresária Susymeri Ogliari, das toalhas Atlânticas, e Edson Muller

O deputado estadual Serafim Venzon (PSDB) comemorou a rejeição da Medida Provisória 220/2018, que tramitava na Assembleia Legislativa. A proposta determinava mudanças na tributação do ICMS para a indústria e comércio, reduzindo a alíquota do ICMS de 17% para 12%. Caso aprovada, haveria prejuízo aos setores têxtil, calçadista e pesqueiro em Santa Catarina.

Venzon votou contra a MP do Governo por entender que a lei colocaria em risco os setores e também o emprego de milhares de catarinenses. “Quem pagaria a conta seria o consumidor final e o trabalhador”, afirma. O parlamentar também pontuou as dificuldades que os empresários têm no Brasil e defendeu uma reforma tributária mais justa.  “Quem é empresário sabe que o mais difícil não é produzir, é sobreviver à burocracia e aos impostos.”, declara.

Durante duas semanas, Venzon ouviu diversos empresários de Brusque e região.  “Essa medida veio derrubar um sistema. Já há uma guerra fiscal entre os Estados. Com isso, haveria também uma guerra entre os setores”, defende Venzon.

A medida provisória foi votada na tarde desta terça-feira em plenária e foi derrubada por 24 votos a 12.

Acompanhe Serafim Venzon


Serafim Venzon
Voltar