Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Whatsapp Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Assistir
21:00 Em Discussão
Ao vivo

Revista Digital

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Filtrar por deputado / bancada
Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
28/11/2019 - 13h21min

Laércio cobra do Estado pagamento aos hospitais filantrópicos

Imprimir Enviar
Deputado Laércio Schuster

O 1° Secretário da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), deputado Laércio Schuster (PSB), cobrou na sessão desta quinta-feira (28) o pagamento dos R$ 190 milhões pelo governo do Estado aos hospitais filantrópicos catarinenses. No mês de junho o governador Moisés lançou essa parceria com os filantrópicos, porém até o final de novembro pouco havia sido efetivamente pago.

“Na época elogiamos a iniciativa do governador, que vinha ao encontro do projeto de lei aprovado por este Parlamento destinando 10% do Fundo Estadual da Saúde para os filantrópicos. Lembrando que os hospitais filantrópicos são responsáveis por 70% dos atendimentos SUS em Santa Catarina”, afirma o Deputado. “Estamos terminando o mês de novembro e, até agora, pouco dos R$ 190 milhões foi pago pelo Estado”.

Como exemplos dessa falta de pagamentos, Laércio citou o Hospital Oase (Timbó), o Hospital e Maternidade Rio do Testo (Pomerode), o Dom Bosco de Rio dos Cedros e o Nossa Senhora do Perpétuo Socorro de Gaspar que não receberam nada dos R$ 190 milhões até o momento. O Hospital Dom Bosco, de Rio dos Cedros, inclusive, nem assinou o convênio ainda com o governo do Estado.

“Dos pequenos municípios da minha região, o Médio Vale do Itajaí, apenas o Hospital Beatriz Ramos de Indaial recebeu a primeira parcela em novembro e a promessa de receber a última em dezembro”, detalhou Laércio. “É pouco, mas ainda assim agradeço ao governador. Pagar o que se deve aos hospitais filantrópicos é uma questão de saúde pública e de sensibilidade com o sofrimento dos que mais precisam. É necessário mais agilidade e prioridade por parte do Estado”.

Acompanhe Laércio Schuster


Laércio Schuster
Voltar