Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Assistir
19:00
Ouvir
20:05

Revista Digital

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Filtrar por deputado / bancada
Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
14/03/2017 - 12h26min

Deputado Natalino analisa programa do biogás implantado em São Paulo

Imprimir Enviar
Marco Antonio Castello Branco, João Carlos de Souza Meirelles e o deputado Natalino, presidente da Comissão de Agricultura da Alesc

Em audiência com o secretário de Energia e Mineração, o parlamentar buscou informações sobre um modelo de legislação e tecnologias utilizados pelos paulistas

O idealizador da implantação de um programa de Agroenergia em Santa Catarina, deputado Natalino Lázare (PR), viajou a São Paulo para fazer uma espécie de intercâmbio de informações sobre a produção de energias renováveis, em especial ao modelo de legislação para o biogás implantado pelos paulistas. O encontro da última sexta-feira, 10, contou com a participação do secretário de Energia e Mineração, João Carlos de Souza Meirelles, e demais técnicos da área.

O deputado explica que o Programa Paulista de Biogás, de 2012, prevê a obrigatoriedade de injeção de um percentual mínimo de biometano no gás natural comercializado no Estado de São Paulo e cuja ênfase é o biogás produzido a partir de vinhaça, resíduo da cana-de-açúcar utilizada para a produção de etanol.
Em Santa Catarina, a implantação programa visa transformar o impacto da suinocultura no meio ambiente, causado pela geração de dejetos, em energia. “Tive a oportunidade de expor o nosso trabalho realizado aqui em Santa Catarina e eles expuseram o que estão fazendo por lá. Nossas demandas são diferentes, mas as estratégias e tecnologias a serem aplicadas são muito parecidas”, destaca Lázare.
O governo paulista já definiu em lei, por exemplo, que 57% na energia produzida no estado deve ser renovável, isso inclui o biogás. “Fiquei impressionado com o conhecimento e as sugestões que me deram para levar ao nosso comitê do biogás. O secretário de Energia e Mineração garantiu a participação de um dos seus especialistas na próxima reunião do comitê catarinense do biogás”, ressalta o deputado Natalino.

Biogás em Santa Catarina
Santa Catarina terá apoio financeiro do Banco Mundial e da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável para a contratação de consultoria para a proposição do Marco Legal, amparado em estudos de modelo tecnológico, de viabilidade econômica e de modelo de negócio que dará as diretrizes necessárias para a implantação do Programa Catarinense de Agroenergia no Estado e da Agenda SC Biogás.
Está prevista para janeiro de 2018 a contratação da empresa responsável pelo estudo. Seis meses depois, o Comitê do Biogás terá acesso à conclusão da pesquisa para então voltar às atenções para a criação de uma legislação.

Sobre a biomassa
A biomassa é a principal matéria-prima do biogás. É considerada um resíduo sólido, sendo encontrada em diversas formas, tais como: restos de alimentos, resíduos de madeira, palha do arroz, esterco de animais. A biomassa é a matéria orgânica utilizada como recurso energético a partir de diferentes processos, como o biogás por queima, biogás por decomposição e biocombustíveis por extração e transformação.

Texto: Guilherme Padilha

 



Fabian Lemos

Jornalista profissional – DRT-SC 01187 JP

48 9830-9943

Voltar