Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 

Revista Digital

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Filtrar por deputado / bancada
Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
16/02/2017 - 16h02min

Deputado Berlanda propõe mudança no sistema carcerário do Estado

Imprimir Enviar
Deputado Nilso Berlanda FOTO: Filipe Cruz/Divulgação

Durante a sessão ordinária desta quinta-feira (16) o deputado Nilso Berlanda (PR) fez uso da tribuna para comentar um problema enfrentado no Estado durante o início de 2017: a fuga de detentos de diversas unidades prisionais de Santa Catarina.

Segundo o deputado, o modo de encarceramento que existe hoje não ajuda na ressocialização dos apenados. "O ano ainda não completou dois meses e já temos quase 30 fugitivos nas unidades de Blumenau, Itajaí, Joinville e Florianópolis. Temos que mudar nosso modo de encarceramento."

Tramita na Casa um projeto de autoria do deputado Berlanda que dispõe acerca do funcionamento de fábricas privadas promoverem a ressocialização mediante a criação de vagas de trabalho no sistema prisional de Santa Catarina.

O principal objetivo do projeto de lei é trazer o apenado de volta para a sociedade, integrando este de forma a que venha ser um individuo produtivo e possa conviver em harmonia com os demais cidadãos. Se antes não tinha uma profissão, a partir deste projeto o detento passar a construir um ofício, podendo levar para o resto da vida.

Durante o uso da fala, o deputado exibiu um vídeo do presídio de São Cristóvão do Sul, que desde 2011 iniciou um projeto de ressocialização com os detentos daquela unidade e é referência nacional.

Lá os detentos, inclusive de regime fechado, trabalham dentro do complexo montando sofás, travesseiros e estrutura de cama box. A remuneração, um salário mínimo, é divida em três partes: 25% para o complexo prisional (Estado); 25% para despesas de higiene pessoal; 50% para o apenado. Além do que já prevê a lei, a cada três dias de trabalho, o detento diminui um dia da sua pena.

O projeto está tramitando na Comissão de Constituição e Justiça e ainda terá que passar pelas comissões de Finanças e Tributação, Trabalho, Administração e Serviço Público e, por último, na Comissão de Direitos Humanos.


 

Filipe Cruz
Assessor de Imprensa
(48) 3221.3063
Gabinete Deputado Estadual Nilso Berlanda
Contato: 3221.2915
www.facebook.com/deputadoberlanda

Acompanhe Nilso Berlanda (suplente)


Nilso Berlanda (suplente)
Voltar