Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Ouvir
00:05 Programação Musical

Revista Digital

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Filtrar por deputado / bancada
Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
22/11/2017 - 16h53min

Comissão de Transportes realiza visita assistida a Ponte Hercílio Luz

Imprimir Enviar

A Comissão de Transportes e Desenvolvimento Urbano da Assembleia Legislativa realizou, na manhã de hoje, uma visita assistida  as obras da Ponte Hercílio Luz, em Florianópolis. A solicitação partiu do presidente, deputado João Amin (PP), e teve como objetivo o acompanhamento do cronograma dos trabalhos por parte da comissão de mérito do Poder Legislativo.

Único modelo deste tipo de ponte no mundo - eram três, uma foi desmontada e uma caiu em 1967 nos Estados Unidos - a Hercílio Luz tem recebido atenção especial por parte de professores, alunos e especialistas do mundo inteiro.

Sob a tutela do engenheiro do Deinfra e fiscal da obra, Wenceslau Jerônimo Diotallevy, a Comissão visitou o canteiro de obras, assistiu uma apresentação do cronograma e do histórico da ponte e visitou in loco o que pode ser considerado o principal cartão postal de Santa Catarina. Segundo o próprio engenheiro, "pesquisas realizadas apontam que recuperar a Ponte Hercílio Luz é mais do que uma obrigação legal por conta do seu tombamento, é um desejo dos catarinenses".

Atualmente a obra se encontra em seu ponto mais crítico, com a realização da transferência de carga para a troca das 360 barras de olhal. A operação está sendo realizada em quatro etapas, com a ponte sendo erguida em dez centímetros a cada etapa. Para se ter uma ideia da complexidade dos trabalhos, só arrebites já foram trocados 55 mil de um total de 75 mil que serão substituídos.

Sobre o aspecto visual da Ponte Hercílio Luz, ela terá três camadas de tinta. De acordo com o engenheiro Wenceslau, a primeira será a base de zinco. Depois receberá uma camada rica em alumínio, que não deixa o oxigênio penetrar. A terceira protegerá contra os raios ultravioletas. A cor cinza escolhida pela engenharia é para facilitar a manutenção. As peças compradas vêm de fábrica com essas camadas, enquanto as que estão aqui serão pintadas.

Outro ponto destacado pelo fiscal responsável é sobre a futura utilização da ponte, que deverá estar pronta em dezembro de 2018. "Ela terá ciclovia, acessibilidade e capacidade para receber tráfego pesado de carros, ônibus e caminhões, mas cabe ao Executivo municipal e estadual elaborar o planejamento das obras estruturais de acesso que deverão contribuir para a mobilidade da Capital."

Para o deputado João Amin, "a visita nesse momento da obra visa dar publicidade ao cronograma e ao inestimável trabalho técnico que vem sendo realizado pelos profissionais que assumiram este desafio".

 

Acompanhe João Amin


João Amin
Voltar